Domingo, Agosto 14, 2022

Slide Slide
InicioEsportesPedro assume protagonismo no Flu

Pedro assume protagonismo no Flu

“Pedro é diferenciado, sempre falei isso. Ainda tem alguns degraus a subir, mas está atingindo um grau de competição bom e, tecnicamente, está acima de 90% dos atacantes de área do Brasil”. A frase foi dita por Abel Braga em janeiro deste ano, mas foi levada com uma dose de exagero pelos torcedores. Hoje, o ex-treinador do clube pode dizer que “avisou”. Seis meses depois, o atacante cumpriu a profecia e se firmou como a principal referência do Fluminense.

Pedro desponta como um dos melhores centroavantes em atividade no futebol brasileiro. Não apenas pelos seus gols marcados, mas pela qualidade técnica que demonstra a cada partida. Os números também impressionam: são nove gols em 12 jogos no Brasileirão de 2018, além de duas assistências e participação em 65% dos tentos tricolores no torneio.

Os gols marcados contra o Sport, neste domingo, dão a dose certa sobre o que Abel Braga se referia. Diferentemente da maioria dos atacantes de área do país, preciso se tornou uma referência técnica na sua equipe. No primeiro tento, mostrou qualidade para ajeitar o corpo e bater de primeira. No segundo, teve recurso para marcar de letra em uma bola difícil de ser concluída.

Como referência, Pedro assumiu uma característica bastante vista nos tempos que Fred defendia o Fluminense: chamar a responsabilidade quando a equipe está mal. Marcelo Oliveira escalou a sua equipe com uma trinca de volantes que tiveram dificuldade para criar. Richard, Dodi e Mateus Norton pouco auxiliaram a Sornoza e Marcos Júnior, que precisavam recuar e deixavam o camisa 9 isolado na frente no primeiro tempo.

Pedro, a todo momento, levantava o braço para pedir a bola nos lançamentos. No pior momento tricolor da partida, aproveitou o cruzamento de Léo para marcar. No segundo tempo, com as entradas de Junior Dutra e Everaldo – e principalmente pela mudança no esquema tático – o camisa 9 teve mais liberdade, subindo a sua produção. O 4-3-3 de Marcelo Oliveira deu mais resultado que o 4-3-2-1.

Com Junior Dutra e Marcos Junior abertos, o Fluminense ganhou mais presença no ataque e soube explorar bem os espaços deixados pelo Sport – que, por jogar em casa, se lançava à frente para também buscar a vitória. Pedro teve duas boas chances em contra-ataques e desperdiçou uma bola claríssima, na pequena área, após passe de Marcos Júnior.

“Eu não me abalei com o (gol) que perdi, graças a Deus tive uma nova oportunidade de fazer gol e ajudar o Fluminense. Muito feliz com essa oportunidade de ser titular do Fluminense, sei o tamanho da responsabilidade, mas sempre esperei por esse momento, para ser titular e camisa 9”, declarou.

No fim, o gol da vitória coroou a sua atuação na partida e nesta edição de Campeonato Brasileiro. Com a saída de Henrique Dourado para o Flamengo, uma lacuna no ataque tricolor se abriu. Pedro demorou para engrenar, mas cumpriu a profecia criada por Abel Braga. O camisa 9, enfim, se notabiliza como um dos melhores atacantes de área do país.

Rodrigo Leitão
Editor-Chefe do site
Mais publicações

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide

Mais populares

Comentários recentes