Domingo, Agosto 14, 2022

Slide Slide
InicioEsportes“Estou pronto para jogar”

“Estou pronto para jogar”

Atacante do Flamengo e da seleção peruana se disse contente pelo depoimento na Suíça. Decisão será divulgada a qualquer momento, e ele poderá atuar contra o Internacional pelo Campeonato Brasileiro, no domingo

O mistério continua, pelo menos até o fechamento desta edição. Mas Paolo Guerrero deixou a audiência na Suíça otimista. O futuro do atacante do Flamengo e da seleção peruana foi discutido no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em Lausanne. A decisão, porém, não foi divulgada na quinta-feira, mas pode sair de hoje a amanhã. Na saída, Guerrero se disse pronto para atuar no domingo diante do Internacional, no Maracanã, pela quarta rodada do Brasileirão.

O julgamento teve início no meio da madrugada, no horário de Brasília, e foi encerrado por volta das 14h desta quinta-feira. A defesa de Guerrero pedia a absolvição, apesar de a suspensão por doping se encerrar justamente nesta quinta-feira. Já a Fifa pedia a manutenção da suspensão e a Wada o agravamento para dois anos.

O atacante peruano foi uma das testemunhas a depor no processo e deixou o tribunal otimista. “Estou contente pelo o que eu disse. Disse tudo o que tinha que dizer. Agora é esperar a decisão. Estou confiante.” Guerrero foi recepcionado, pela manhã, por cerca de 15 torcedores peruanos (aos gritos de “Paolo é inocente!”) e também jornalistas. Os compatriotas fizeram manifestações de apoio ao longo do dia. Um brasileiro e rubro-negro que reside em Lausanne também estava na porta do TAS. “Agradeço a todo o povo peruano me apoiando lá em Lima, e a todas as pessoas que vieram me apoiar aqui”, disse.

Havia ainda mais gente no momento da saída. Pelo menos 40 torcedores cercaram o atacante e pediram fotos. O tumulto causado pela aglomeração, inclusive, dificultou a entrevista de Guerrero, que falou pouco com a imprensa.

Guerrero retorna ao Brasil nesta sexta-feira e está à disposição de Maurício Barbieri para encarar o Colorado. Não há previsão para divulgação do resultado. A expectativa de todas as partes é que seja “o mais breve possível”, e somente um parecer em prol da Wada tiraria o jogador dos gramados e, consequentemente, da Copa do Mundo.

ENTENDA O CASO
Guerrero foi suspenso provisoriamente por 30 dias em novembro de 2017 após um exame antidoping realizado no confronto entre Argentina e Peru, pelas Eliminatórias da Copa, um mês antes, apontar presença da substância benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína. O jogador e a defesa alegam que houve contaminação em um chátomado no período da concentração. Guerrero desfalcou o Peru na repescagem para o Mundial da Rússia – mesmo sem o principal jogador em campo, o país selou o retorno à competição após 36 anos ao superar a Nova Zelândia. Desde a divulgação do resultado adverso também não jogou mais pelo Flamengo. No fim de novembro, foi julgado na sede da Fifa, em Zurique, na Suíça. No início de dezembro a Fifa anunciou a pena de um ano, o que o deixaria fora da Copa da Rússia. A defesa recorreu, e a apelação fez a punição ser reduzida à metade, para seis meses – o que o permitiria jogar o Mundial. Mesmo assim, os advogados do peruano decidiram ir ao CAS para buscar a absolvição. Em fevereiro deste ano, a Wada anunciou que também apelaria junto ao CAS, mas para endurecer a sanção ao atleta. A entidade quer suspensão de dois anos.

Rodrigo Leitão
Editor-Chefe do site
Mais publicações

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide

Mais populares

Comentários recentes