Coluna Pelo Estado – Moisés encerra agenda na COP em encontro com Banco Europeu

Foto Peterson Paul/Divulgação/Secom

O governador de Santa Catarina encerrou a sua agenda na COP 26 em Glasgow, na Escócia, com uma reunião com integrantes do Banco Europeu nesta quarta-feira, 10. O encontro marcou o início de possíveis parcerias para os projetos do Estado, visando à transição energética justa, com a redução de gases nocivos ao meio ambiente.

Carlos Moisés apresentou o modelo econômico do estado e conheceu linhas de crédito oferecidas pelo Banco para investimentos em diversas áreas, visando o desenvolvimento sustentável. Entre as áreas para investimentos estão a geração de energia limpa, transporte sustentável, proteção de nascentes e saneamento. Além do governador, do secretário Executivo de Meio Ambiente, Leonardo Porto Ferreira e do deputado estadual Fabiano da Luz, a presidente da Casan, Roberta Maas dos Anjos, também acompanhou a apresentação, por meio de webconferência. Ela destacou o trabalho desenvolvido pela Companhia em parceria com o Consórcio Iberê para proteção da Mata Ciliar realizado nos municípios de Águas de Chapecó, Caxambu do Sul, Chapecó, Cordilheira Alta, Guatambu, Planalto Alegre e São Carlos.

“É um projeto premiadíssimo, que além de permitir a conservação da vegetação ao longo dos cursos d ́água e proteger nossos mananciais valoriza o pequeno produtor rural e a agricultura familiar”, informou a presidente da Companhia. Com o Planejamento Hídrico como uma de suas prioridades, o Governo do Estado encaminha por meio da Casan projetos estruturantes para melhoria do abastecimento em Santa Catarina, uma das metas do Movimento ODS (Movimento Objetivos do Desenvolvimento Sustentável).

Os investimentos chegam a 1,2 bilhão, para ampliação da capacidade de tratar, reservar e distribuir água. No campo do esgotamento sanitário os avanços também são significativos e contam com recursos na ordem de R$ 800 milhões. A meta é levar o Estado a um dos primeiros lugares do ranking nacional de saneamento, oportunizando a universalização do saneamento básico.

Foto Divulgação

Projeto AtlantECO

Santa Catarina recebe a escala de fechamento da programação do projeto internacional AtlantECO. Após passar por Belém, Salvador e Rio de Janeiro, o evento chega a Itajaí, onde ocorre na Marina Itajaí, de 16 a 19 de novembro. Além de extensa programação, atracarão na cidade o Veleiro ECO, primeiro veleiro de expedições científicas do Brasil, e o Veleiro Tara, da França, que serviu de inspiração para a criação do ECO. O AtlantECO que desembarca no estado catarinense é um projeto desenvolvido em parceria com 36 instituições de 13 países da Europa, Brasil e África do Sul. Tem por finalidade a pesquisa sobre o microbioma do Atlântico, os impactos das mudanças climáticas e da poluição no oceano.

PGE

A PGE (Procuradoria-Geral do Estado) quer criar um órgão para a solução consensual de conflitos. A iniciativa está na emenda substitutiva global encaminhada para a Alesc. Na emenda, o Executivo acrescenta ao texto original a criação da Câmara Administrativa de Gestão e Solução de Conflitos, vinculada à PGE, com o objetivo de promover a solução consensual de conflitos em que a administração pública estadual seja parte, ocorram eles entre entes públicos do Estado, ou entre o Estado e pessoas físicas, jurídicas ou municípios.

Parque

O deputado Volnei Weber (MDB) participou em Brasília de audiência no ICMBio para tratar dos limites do Parque Nacional de São Joaquim. Participaram também os senadores Dário Berger (MDB) e Esperidião Amin (PP), as deputadas federais Ângela Amin (PP) e Carmen Zanotto (Cidadania) e os prefeitos de Orleans, Lauro Müller, Urubici, Bom Jardim da Serra e Grão- Pará. A ideia é discutir a área limítrofe das comunidades de Três Barras, Rio Hipólito, Rio Minador e Rio Julho, pertencentes ao parque, para viabilizar a exploração turística da região.

Aviação

A Escola de Aviação do Senai, em Palhoça, recebe visita do gestor da Dinac (Direção Nacional de Aeronáutica Civil) do Paraguai nesta sexta-feira (12). A comitiva vai conhecer a unidade de ensino onde cinco engenheiros aeronáuticos paraguaios passaram por 260 horas de capacitação. O curso de seis semanas é resultado de uma cooperação triangular entre o Senai/SC, a DINAC e a agência coreana (Koica), que investe US$ 11 milhões nas áreas de manutenção da aviação, controle de tráfego aéreo e operações de voo no Paraguai.