Sopelsa manifesta apreensão com a praga da cigarrinha nas lavouras de SC

Foto Divulgação

Deputado cobra mais apoio dos governos para os agricultores.

Os produtores de milho de Santa Catarina mais uma vez estão sofrendo com a cigarrinha que está destruindo as lavouras, o alerta foi feito pelo deputado Moacir Sopelsa (MDB). O parlamentar destaca que a Epagri está divulgando um vídeo que ensina as técnicas para minimizar os prejuízos. “Os técnicos estão indicando para a necessidade de se fazer pulverização a cada quatro dias, encarecendo ainda mais os custos de produção”.

Sopelsa aponta que o custo de produção de 1 hectare de milho, com semente de ponta, correção do solo, adubo, ureia, dentro das técnicas mais avançadas, que na safra 2020/2021 custava entre R$ 3.500 e R$ 3.700, praticamente dobrou de preço, chegando a custar R$ 7.500, sem colocar os custos da pulverização para o combate da cigarrinha”.

Além disso, a região Oeste enfrenta a segunda estiagem em 2021, aumentando as incertezas com a safra 2021/2022.

“As informações de que será um ano com pouca chuva preocupa, nosso agricultor faz investimentos e não sabe se vai colher, seja por causa do clima ou por causa dos insetos que podem dizimar a lavoura”, pondera Sopelsa.
Diante do cenário de preocupações, Sopelsa defende mais apoio dos governos para os produtores. “Vejo que o poder público precisa fazer alguns investimentos diretos na cadeia produtiva. Os governos têm feito programas de apoio, mas ainda estamos muito longe do que é realmente necessário”.

(Fonte Assessoria de imprensa)