Luzerna se destaca em indicadores do Previne Brasil e garante recursos para a Saúde

Foto Divulgação

Os índices alcançados garantem a qualidade na atenção básica bem como verbas para a pasta ao longo do ano.

Luzerna se destacou na nossa macrorregião, ocupando a terceira melhor colocação nos índices relacionados a metas em ações estratégicas nas áreas de Pré-natal, Saúde da Mulher, Saúde da Criança e Condições Crônicas. Isso quer dizer que para receber determinadas verbas, os chamados incentivos de pagamento por desempenho, os municípios precisam atingir quadrimestralmente metas nessas áreas. O levantamento foi feito pelo Estado, que é o responsável pelo monitoramento.

Isso tudo porquê desde o fim de novembro de 2019, quando foi publicada a portaria nº 2.979 alguns incentivos financeiros da área da saúde ficam submetidos ao Pagamento por Desempenho da Atenção Primária à Saúde (APS), no âmbito do Programa Previne Brasil.

Gabriela Mazzarino, secretária de saúde de Luzerna, garante que o resultado só foi obtido por conta do trabalho em equipe. “Explanamos para cada equipe o que eram os indicadores e como eles deveriam ser trabalhados dentro das rotinas de atendimento. Trabalhamos com busca ativa dos cidadãos e também com o repasse financeiro para as equipes que atingiram as metas no quadrimestre. Isso tudo culminou nesses resultados que estamos vendo”, enfatiza a secretária.

“Estamos falando de indicadores básicos, que devem ser trabalhados no dia a dia da atenção básica. Temos uma realidade diferenciada em Luzerna, pois convidamos os cidadãos para participarem das ações e eles vem, bem como as agentes de saúde que fazem seu trabalho de forma bem preparada lá na ponta”, pontua Renata Dalberto, enfermeira coordenadora de atenção básica em Luzerna.

É importante destacar que o monitoramento é uma das funções essenciais do Estado e a avaliação se transforma em ferramentas de transparência a fim de prestar contas à população sobre os investimentos na área da saúde. “Os cidadãos não sabem de todos esses pequenos detalhes, mas eles precisam entender que eles podem buscar informação e auxílio nas unidades de saúde. Aproveitamos o momento da vacinação para Covid-19, para fazer toda uma atualização cadastral no nosso banco de dados, pois muitos cidadãos com comorbidades não costumam procurar as unidades de atenção básica, e isso reflete diretamente nos indicadores”, reforça Gabriela.

A avaliação dos indicadores também auxilia na análise do acesso e a qualidade dos serviços prestados pelos municípios, viabilizando, assim, a implementação de medidas de correção e/ou aprimoramento das ações e serviços ofertados no âmbito da Atenção Primária à Saúde.

(Fonte Tânia Patzlaff)