A cada 30 horas morre um paciente com covid-19 no Hust

Foto: Rodrigo Leitão

Taxa de internação após atendimento por é de 21%. Letalidade mantém a média de 24% dos últimos 30 dias e óbitos chegam a 196, desde o início da pandemia.

Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

O número de internados com covid-19 no Hospital Universitário Santa Terezinha (Hust), em Joaçaba, é de 822 pessoas, desde que começou a pandemia do novo coronavírus ou covid-19. Nesse mesmo período, 3.944 atendimentos para pacientes de toda a região da AMMOC foram prestados, sendo que 21% deles ficaram internados. Ainda no mesmo período, 196 pessoas que estavam na UTI do Hust vieram a óbito por complicações da covid-19.

As taxas no Hospital Universitário Santa Terezinha são elevadas, principalmente se comparadas com a média nacional de letalidade. Enquanto no Brasil a incidência de mortes da covid chega a 0,96, a cada 100 mil habitantes, no Hust, essa medição passa de 1,02%.  É o mesmo índice registrado entre a população de Joaçaba.

Na semana passada, Joaçaba atingiu a marca de 1 a cada 5 cidadãos infectados desde o início da pandemia, enquanto o Hust registra, para a mesma cotação, 1 a cada 4 pacientes atendidos com suspeita de contaminação. Enquanto o hospital não presta informações sobre o andamento da pandemia em suas instalações, enfermaria e unidade de terapia intensiva, o secretário de Saúde de Joaçaba, Valmor Reisdorfer, aposta numa queda de contágio e mortes no município para os próximos dias. Segundo ele, a quantidade de testes efetuados na população está ajudando a detectar precocemente a doença e a evitar mais mortes.

A taxa de mortalidade diária no Hust está em um óbito a cada 1,8 dia ou 30 horas. Atualmente, a UTI está com seus 15 leitos 100% ocupados e a enfermaria conta com 47% de sua lotação. Um paciente aguarda vaga na UTI e, neste domingo, dia 20 de junho, 16 pessoas foram atendidas no hospital.