Bebê sobrevivente da tragédia de Saudades deixa a UTI em Chapecó

Fotos: Reprodução/TV

Menino de 1 ano e 8 meses foi ferido durante o atentado, passou por cirurgia para tratar os golpes de facão que sofreu e se recupera no hospital. Boletim médico da manhã desta quinta-feira aponta quadro estável.

O menino de 1 ano e 8 meses que ficou ferido durante o ataque a uma creche em Saudades, no Oeste catarinense, segue recuperando-se dos ferimentos por golpes de facão que sofreu. Segundo o boletim médico divulgado às 8h desta quinta-feira (6), o quadro clínico dele é estável. A criança foi a única sobrevivente do ataque que deixou cinco pessoas mortas na terça-feira (4). Ele passou por uma cirurgia no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, e, na tarde de quarta-feira (5), saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Com a melhora no quadro de saúde, o bebê foi transferido para o Hospital da Criança de Chapecó, na mesma região, na quarta. Ele foi ferido na bochecha, lábios, barriga, além de sofrer perfuração em um dos pulmões. Um pouco antes do menino ser transferido, o pai, Diego Hübler, falou sobre a saúde da criança e pediu orações para as famílias das vítimas.

“Peço que orem pelo meu filho e orem para que conforte os corações dessas famílias, porque isso não é fácil. Um filho sempre está preparado para enterrar o pai, mas nunca um pai preparado para enterrar seu próprio filho. Isso é a coisa mais triste do mundo”, disse o pai da única criança ferida que sobreviveu”, disse.

Além do bebê, o homem apontado como autor do ataque, Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, também está internado na UTI do Hospital Regional do Oeste. A unidade de saúde informou que ele está sedado e se recupera de uma cirurgia. Após o crime, ele deu golpes contra o próprio corpo.

APOIO PSICOLÓGICO
Os governo federal, estadual e municipal estão se mobilizando para oferecer apoio psicológico às vítimas, familiares e à comunidade de Saudades, após o ataque à escola infantil que resultou na morte de três crianças e duas funcionárias. Uma comitiva do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos esteve na cidade nesta quarta-feira, dia 5, e reuniu com a administração municipal para definir estratégias de apoio e atendimento à população. Cerca de 25 psicólogos estão realizando atendimentos e a prefeitura da cidade estuda a contratação de mais profissionais.

Para especialistas os chamados primeiros socorros psicológicos (PSP) tem como objetivo de auxiliar a estabilizar o estresse agudo vivido pelas pessoas após grandes traumas como este. “O atendimento não é para ela crescer nesse momento de crise, nem para a pessoa se curar é para ela se estabilizar. Os primeiros socorros psicológicos são uma resposta de suporte às pessoas em situação de sofrimento e com necessidade de apoio”, disse a psicóloga Camila Custodio. Para a terapeuta especialista neste tipo de atendimento, o profissional deverá realizar uma escuta acolhedora e gentil para ajudar no reestabelecimento dos pacientes.

FUNERAL
Foram enterrados na manhã desta terça-feira, dia 5 de maio, os corpos das vítimas do atentado à creche Pró-Infância Aquarela, em Saudades, no Oeste catarinense. Por volta das 10h50, após a missa de corpos presentes, celebrada no Parque de Exposições Theobaldo Hermes onde ocorria o velório coletivo, a 300 metros do Cemitério Municipal, a comunidade, amigos e familiares seguiram em caminhada para o sepultamento.

As três crianças mortas no ataque à creche Pró-Infância Aquarela, na rua Quintino Bocaiúva, bairro Industrial, em Saudades, foram sepultadas lado a lado no cemitério da pequena cidade do Oeste de Santa Catarina. As vítimas eram todas bebês: Sarah Luiza Mahle Sehn (1 ano e 7 meses), Anna Bela Fernandes de Barros (1 ano e 8 meses) e Murilo Massing (1 ano e 9 meses).