TRAGÉDIA NO OESTE: Jovem invade creche e mata 3 crianças e 2 professoras

Foto: Canal Ideal

O suspeito usou um facão para atacar as pessoas, em Saudade, no Oeste do estado. Ele deu golpes contra o próprio corpo e foi levado em estado gravíssimo ao hospital

Um jovem invadiu uma creche, esfaqueou e matou três crianças e duas professoras, uma delas morreu. O atentado ocorreu na manhã desta terça-feira, dia 4, no município de Saudades, no Oeste do estado. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o jovem entrou no local com um facão. Depois de atentar contra as vítimas, ele deu golpes contra o próprio corpo e foi levado em estado gravíssimo a um hospital da região. O município de Saudades é próximo a Chapecó.

De acordo com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, o crime ocorreu na Creche Aquarela Berçário, que abriga cerca de 80 crianças com idades entre 2 e 6 anos. O suspeito é um jovem de 18 anos. O delegado regional de Chapecó, Ricardo Newton Casagrande, afirmou que o suspeito entrou no local e atingiu as vítimas com um facão.
As funcionárias eram professora e agente educacional da escola. A vítima fatal era Keli Adriane Aniecevski, que há cinco anos dava aulas na unidade. “‘Uma cena de terror’, disse a secretária municipal de Educação, Gisela Hermann. “Chegamos lá, uma cena de terror. Consegui entrar na escola. Tinha um cara deitado no chão, mas ainda vivo, uma professora morta, uma criança morta também. A sala estava fechada, não deixaram a gente entrar”, contou a educadora.

Foto: Reprodução Facebook

A professora Keli Adriane Aniecevski (foto), de 30 anos, foi confirmada pela família e pela Secretaria de Educação de Saudade como sendo uma das vítimas mortas no ataque à escola infantil Pró-Infância Aquarela. A prima da educadora, Silvane Elfel, disse que ela trabalhava há dez anos na unidade.

De acordo com o 2º Batalhão da PM de Chapecó, que prestou apoio à ocorrência, a corporação começou a receber várias ligações de moradores e funcionários pedindo socorro por volta das 10h35 da manhã desta terça-feira (4). Segundo os relatos, uma pessoa que entrou na escola estava golpeando alunos e professores com um facão. O Corpo de Bombeiros, então, foi ao local para isolar a área. O suspeito tentou suicídio após o ataque e precisou ser levado a um hospital de Pinhalzinho, em estado gravíssimo.

O município de Saudade tem 9,8 mil habitantes e fica a cerca de 70 quilômetros de Chapecó, a maior cidade do Oeste catarinense, e a 600 quilômetros de Florianópolis.

TESTEMUNHA
A professora Aline Biazebetti, que mora em frente à creche, relatou momentos de tensão e horror durante o ataque. Ela estava em casa, pois trabalha no turno da tarde, e foi até o local para ajudar.
Aline contou o relato de uma amiga professora que estava na creche no momento do ataque e disse que as funcionárias esconderam as crianças do jovem que cometeu o atentado. “Elas fizeram o que puderam para salvar as crianças”, diz professora sobre colegas que estavam em creche durante atentado.

A professora disse que, ao ouvir os gritos de socorro, correu para ajudar. Ela conseguiu salvar uma criança e relata que “as demais professoras viram que estava acontecendo alguma coisa, conseguiram levar todos eles para o fraldário e botar debaixo do mármore. “Uma ‘profe’ conseguiu segurar a porta. Ele tentou abrir, mas daí, no fim, acabou desistindo. Elas começaram a fechar as janelas para tentar se proteger.”

Ela disse que “escutei gritos de pedidos de socorro. Eram muito fortes. Então eu saí e aí eu vi as meninas, minhas colegas pedindo socorro, para ligar para a polícia. Eu consegui ligar para a polícia, mas quase não pude falar nada, só pedi socorro”, lamentou a professora.

“As meninas começaram a trazer os feridos para fora e eu consegui levar um menino pro hospital, mas ele estava bem ferido. É muita tristeza. Não tenho nem palavras porque eu perdi colegas”, disse a testemunha da tragédia.

LUTO OFICIAL
A governadora do estado, Daniela Reinehr, decretou luto oficial de três dias. “Manifesto profunda tristeza e presto minha solidariedade. Determinei que o Governo dê todo o amparo necessário às famílias”, escreveu a governadora em uma rede social.

Aguarde atualização.

Com informações de Oeste Mais, G1 SC e Canal Ideal.