Eleição em Madri pode tirar Marcelo da semifinal da Champions

Numa situação insólita, o lateral brasileiro foi convocado como mesário no pleito para a Assembleia Municipal e pode desfalcar os Merengues no jogo de volta contra o Chelsea

O Real Madrid pode ter o desfalque de Marcelo no jogo de volta contra o Chelsea pelas semifinais da Liga dos Campeões. Mas não por conta de lesão ou suspensão. O lateral-esquerdo brasileiro foi chamado para ser mesário nas eleições para a Assembleia de Madrid, que acontecem na próxima terça-feira, dia 4 de maio, véspera do duelo contra os Blues. A informação é do jornal espanhol “El Mundo”.

A Junta Eleitoral da capital espanhola argumenta que Marcelo pode voar para Inglaterra no mesmo dia da partida. No entanto, o Real está preocupado com os protocolos para covid-19 da Uefa como testes de véspera e antes das partidas. Além de Marcelo, o zagueiro Victor Chust, do Real Madrid B, também foi chamado para ser mesário.

Segundo a publicação, tanto o departamento jurídico do Real Madrid quanto o staff de Marcelo trabalham contra a tempo para convencer a Mesa Eleitoral de que o brasileiro deve viajar com seus companheiros para a capital inglesa na terça-feira . De momento os documentos de apoio foram rejeitados, mas o Real Madrid vai recorrer.

O sorteio dos mesários foi realizado no dia 5 de abril e, segundo a Mesa Eleitoral, os presidentes e titulares nomeados tiveram um prazo de sete dias “para alegar causa justificada e documentada que os impeça de aceitar o cargo”. Passado esse período, o Conselho “delibera em cinco dias”.

Há cerca de dois anos, o Levante conseguiu liberar o goleiro Aitor Fernández de uma mesa eleitoral nas eleições de novembro de 2019. Ele foi citado em Mondragón como presidente suplente, e a Junta Eleitoral aceitou o segundo apelo do clube e o libertou. No mesmo dia das eleições, ele jogou em San Mamés contra o Athletic Bilbao.

JUSTIFICATIVAS
Segundo consulta do “El Mundo” ao regimento eleitoral, podem ser dispensados de participação nas assembleias de voto por motivos profissionais os seguintes casos:

  • Aqueles que, em dia de votação, devem prestar os seus serviços às Juntas Eleitorais , aos Tribunais e às Administrações Públicas encarregadas de funções eleitorais;
  • Aqueles que devem prestar serviços comunitários essenciais de vital importância durante o dia das eleições , tais como assistência médica, saúde, proteção civil, bombeiros, etc;
  • Os Diretores dos meios de comunicação de informação geral e os Chefes dos serviços de informação que devem cobrir o dia eleitoral.
  • Os profissionais que devem participar de eventos públicos a serem realizados no dia da votação, que são agendados previamente à convocação eleitoral, quando o interessado não pode ser substituído e a não participação das mesmas forças para suspender o evento , gerando efeitos danos.