MPF pede arquivamento da investigação contra Moisés sobre compra dos 200 respiradores

Foto: Governo de Santa Catarina/Divulgação

De acordo com o órgão, não há indícios da participação do governador afastado na aquisição dos aparelhos. Também foi solicitado que a investigação com o nome de outros envolvidos na compra volte para a Justiça Federal, em Florianópolis.

Do G1

O Ministério Público Federal (MPF) se manifestou nesta terça-feira (13) pelo arquivamento da investigação que cita o governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL), no caso da compra dos respiradores para pacientes com Covid-19 em abril de 2020. De acordo com o órgão, não há indícios de participação dele na aquisição dos aparelhos. Com a manifestação, a subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo solicitou que a investigação com o nome de outros envolvidos na compra volte para a Justiça Federal em Florianópolis.

Durante investigação da Polícia Federal, Moisés e familiares tiveram os sigilos fiscal e bancário quebrados e nenhum indício contra o político foi encontrado. O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e o Tribunal de Contas (TCE) também arquivaram as investigações sobre a compra em 2020.

Moisés está afastado do governo catarinense desde 30 de março, após o tribunal especial de julgamento aceitar parcialmente a denúncia contra ele, na parte da aquisição dos respiradores. Pelas regras, ele pode ficar fora do cargo por até 120 dias. O julgamento dele por crime de responsabilidade ainda não tem data marcada.