FIAGRO fortalecerá as cadeias produtivas agroindustriais

A Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) e o Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados no Estado de Santa Catarina (SINDICARNE) avaliaram como positiva e promissora a criação dos Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas Agroindustriais (FIAGRO).

O projeto (PL 5191/2020) que institui o novo Fundo foi aprovado nesta semana no Senado Federal. Os senadores não fizeram modificações na proposta, mantendo o texto original que já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados. O projeto seguiu, agora, para sanção do presidente da República.

Foto Divulgação

O diretor executivo da ACAV e do SINDICARNE, Jorge Luiz de Lima (foto), destacou que o novo Fundo é de extrema importância, pois pode fazer com que produtores, nas diversas cadeias produtivas, inclusive de aves e suínos, possam tomar financiamento direto com investidores, sem a burocracia governamental.

Lima observou que “esta é uma nova frente de tomada de crédito que independe de recursos públicos ou de intervenção bancária como já existe em outros países”.

O Fundo visa dinamizar e baratear o processo de tomada de crédito e fazer com que o investidor, que não conhece necessariamente do negócio, possa fomentar a atividade sem a necessária intervenção in loco, obtendo os resultados da parceria a que se dispuser.

Para as entidades da agroindústria catarinense, a expectativa é boa pela capacidade potencial de aumento de investimentos privados no setor de proteína animal. Um dos objetivos é aproximar o mercado de capitais do universo do agronegócio. Com o fundo de investimento, os pequenos investidores do mercado de capitais também poderão participar.

O FIAGRO permitirá a criação de condomínio de investidores voltados para o agro à medida que esses fundos forem se constituindo e conectando oportunidades para produtores e industriais, geralmente com dificuldade de acesso ao crédito. Os fundos estarão abertos ao capital estrangeiro.

(Fonte MB Comunicação)