André Motta Ribeiro assume a Secretaria de Estado da Saúde

Foto: Doia Cercal/Secom

O governador Carlos Moisés anunciou nesta segunda-feira, 4, que o médico André Motta Ribeiro será o novo secretário de Estado da Saúde. Ele atuava como secretário adjunto da pasta. A confirmação do nome foi publicada no mesmo dia no Diário Oficial do Estado (DOE).

André Motta é médico e possui pós-graduação em administração hospitalar. Segundo o governador, o novo secretário acompanhou toda a montagem da atual equipe da Saúde e está desde o início da pandemia do novo coronavírus focado no aparelhamento da rede hospitalar catarinense para fazer frente à demanda. Ele lembrou que, desde a metade de março, o Estado já criou 381 novos leitos de UTI.

“O doutor André tem a envergadura necessária para continuar esse trabalho de expansão dos leitos. Muita coisa boa foi construída e ele dará continuidade ao que foi feito. Conta com a nossa total confiança e terá autonomia para gerir a pasta”, declarou Carlos Moisés.

Motta agradeceu ao apoio do governador e destacou que a ocupação dos leitos de UTI por conta da Covid-19 tem permanecido estável ao longo das últimas duas semanas. De acordo com o novo secretário, é necessário que não se perca o foco no enfrentamento à pandemia.

“Estamos aqui para dar continuidade ao trabalho altamente qualificado realizado até aqui. Vivemos um momento de adversidade e todo o foco precisa estar em expandir a nossa rede hospitalar para que nenhum catarinense fique sem o tratamento adequado”, diz o novo secretário.

SAIBA MAIS

Nascido na cidade de Cachoeira do Sul, André Motta Ribeiro se formou em Medicina pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) no ano de 1990. É pós-graduado em Administração Hospitalar pela PUC da cidade de São Camilo (RS), em 1993. Atuou como médico nos estados do Rio Grande do Sul e Bahia.

Chegou a Santa Catarina em novembro de 2004. Trabalhou na Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis. Exerceu também o cargo de Diretor Técnico da Secretaria Municipal de Saúde de São José no ano de 2008. No Governo do Estado, foi regulador estadual de leitos e UTI e, nos últimos sete anos, foi médico de emergência e preceptor na Clínica Médica do Hospital Governador Celso Ramos. Em julho de 2017, assumiu a Coordenação Estadual do SAMU, onde permaneceu até o final de 2018 – quando recebeu o convite para ser secretário-adjunto.

Como adjunto, ajudou a implementar a política hospitalar catarinense e instituiu o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) para o combate à pandemia do novo coronavírus no dia 13 de março. No COES, contribuiu para o aumento da capacidade hospitalar preexistente no Estado de Santa Catarina em mais de 45%, com a ativação de 381 novos leitos de UTI.

(Fonte Secom)