Um mês de isolamento

Foto Agência Brasil

O estado de Santa Catarina completou um mês de quarentena por conta do novo coronavírus. A doença que vem devastando vidas mundo afora bateu à nossa porta. Hoje já são quase mil infectados e 32 mortos em nosso estado. No Brasil, o recorde de vítimas fatais é diário. Já são mais de 33 mil casos e 2.141 mortes registradas até sexta-feira, 17.

Aqui, o Executivo implementou uma série de ações nas mais diversas áreas. O fechamento de estabelecimentos e a suspensão do transporte público até podem ter freado a disseminação do vírus, mas acabou instalando um crise a mais no campo político. Era tudo que não precisávamos em uma hora dessas. A pressão dos setores produtivos, em alguns momentos até mesmo desmedidas, culminou em tomadas de decisões descoordenadas. Os gestos de ir abrindo setores a conta gotas não funcionou para arrefecer os ânimos e a coisa só piora dia após dia.

O secretário de Saúde tem dado respostas evasivas sobre a real situação da rede de Saúde e da compra de equipamentos. O edital para construção de um hospital de campanha foi um desastre. Moisés não fala com a imprensa, não de forma franca, e limita-se a responder perguntas enviadas por jornalistas por whatsapp nas coletivas diárias para anunciar o número de mortos.

O governador bem intencionado se fecha em copas, perdeu diálogo com a Assembleia e aos poucos vai perdendo forças em um campo minado onde só a política com transparência poderá  o salvar.

Foto Pelo Estado/SC Portais

Leia também 

Morre primeira vítima do coronavírus na região de Joaçaba

Herval d´Oeste confirma primeiro caso de coronavírus