Cannabis liberada como remédio

Foto Divulgação/Polícia Federal

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou regulamento para a fabricação, importação e comercialização de medicamentos derivados da Cannabis, popularmente conhecida como maconha. A norma só entrará em vigor por volta de março de 2020. A decisão foi tomada por unanimidade pela diretoria colegiada da Anvisa. O parecer apresentado em reunião ordinária pública nesta terça-feira (3), em Brasília, pode ser lido no link bit.ly/2LeM4Rh.

O medicamento só poderá ser comprado mediante prescrição médica e a comercialização ocorrerá exclusivamente em farmácias e drogarias sem manipulação. Conforme nota da Anvisa, “os folhetos informativos dos produtos à base de Cannabis deverão conter frases de advertência”.

A autorização foi comemorada pelo neurologista Daniel Campi, vice coordenador do Departamento de Dor da Academia Brasileira de Neurologia (ABN). “Essa é uma excelente notícia, um avanço. Torna mais democrática a possibilidade de prescrição”, assinala. Segundo ele, pacientes que conseguiam autorização de uso do medicamento estavam gastando mais de R$ 2,5 mil por mês.

Um detalhe: A Anvisa vetou o cultivo da planta.

Fonte Andréa Leonora, coluna Pelo Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *