RealizAção: Quais são as suas forças pessoais? por Isabela Mitterer

Isabela Mitterer – Foto Arquivo Pessoal

Você saberia me dizer agora 10 forças ou qualidades que você tenha, coisas em que você seja bom na vida? E 10 aspectos a serem melhorados em você? Ao responder estas duas perguntas, você tende a dizer muito sobre sua saúde mental…

Tendemos a olhar muito mais para o que precisamos melhorar em nós e para o que os outros tem de “ruim” do que para aquilo que temos de bom. A velha máxima (velha mesmo) “Se elogiar, estraga” ainda permeia o imaginário coletivo. Por isso, reconhecemos pouco o que temos de melhor e tendemos a olhar para o que está dando errado.

Apesar de reconhecer e valorizar nossas virtudes e nossas forças não ser um hábito cultivado socialmente, é um recurso valioso para estarmos bem conosco, para nossa autoestima e nossa inteligência emocional. É nessa capacidade que a Psicologia Positiva coloca ênfase.

A Psicologia Positiva é uma abordagem recente dentro da ciência psicológica. Ela ganhou ênfase a partir do final da década de 90 com o então presidente da APA (Associação Americana de Psicologia), Martin Seligman. Ela busca ampliar as abordagens tradicionais da Psicologia – que se ocupavam dos aspectos disfuncionais dos seres humanos, suas patologias e sintomas –, enfatizando a saúde mental, as virtudes e as forças dos indivíduos para que eles possam florescer e se desenvolver.

Com base nisso e em toda a teoria e prática desenvolvida por eles, Peterson e Seligman criaram, em 2004, o VIA, um questionário que categoriza 24 forças em 6 virtudes: Sabedoria, Coragem, Humanidade, Justiça, Temperança e Transcendência, que nos ajudam a produzir efeitos positivos em nossas vidas e nos trazem a tão desejada felicidade (para quem tiver interesse, o VIA está disponível em português, gratuitamente em www.viacharacter.org).

Para sermos felizes, precisamos nos conhecer muito bem para respeitarmos aquilo que gostamos, que nos dá prazer e contentamento e fazermos o que faz sentido para nós. E, para iniciar nosso processo de autoconhecimento, minimamente precisamos saber no que somos bons e no que precisamos melhorar.

Se você tem dificuldade para responder a esta pergunta sozinho(a), procure ajuda de família e amigos, ou de pessoas que você goste muito e pergunte a elas o que elas mais admiram em você, ou suas qualidades. Possivelmente, eles farão você lembrar aspectos e características que você tinha esquecido, além de servir de recurso para aqueles dias em que não nos sentimos muito bem. Conte com seu sistema de apoio e boa semana!

Isabela Mitterer Berkembrock
Psicóloga CRP 12/10872
Life Coach
Mestra em Educação
Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho
Idealizadora do Programa RealizAção
E-mail: isamitterer@hotmail.com
Telefone: (49) 98437-9064

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *