Saúde consegue suprir a demanda por médicos em Joaçaba

Secretaria conta com 12 profissionais para atendimento nos postos e unidades de saúde. Metade ainda é de contratados, mas concurso garante a substituição para que em breve todos sejam funcionários do município. Além disso, cinco especialistas complementam o quadro do setor. Um psiquiatra está sendo contratado para o Caps

Claudia Mota e Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

Joaçaba tem hoje, dentro da estrutura da Secretaria de Saúde, para atender a população nos nove  postos de saúde e cinco unidades básicas, um total de 12 médicos clínicos gerais e mais cinco especialistas. Mas, muitas vezes, a população se queixa da falta de um profissional ao buscar atendimento nestes locais. De acordo com o prefeito Dioclésio Ragnini, aos poucos, essa carência vem sendo suprida, já que a Prefeitura de Joaçaba conseguiu provisionar a demanda profissional do setor com a realização de um concurso público.

Dos doze médicos que atendem nos postos e unidades, para clínica geral, seis já são efetivados como estatutários e outros seis ainda são contratados no mercado, como celetistas. Os contratados cumprem um período de dois anos e, segundo informou o prefeito ao RD Comunicação, em breve, todos os médicos do atendimento básico à população serão contratados por concurso. “Quando encerra um contrato ou o celetista deixa os quadros, por ter tido uma oferta melhor, ou qualquer outro motivo, o concursado está sendo chamado. Existe uma lista, e ela está sendo preenchida até somarmos 12 médicos concursados”, disse o prefeito.

Ainda segundo Dioclésio Ragnini, além disso, tem os médicos especialistas. “No concurso foram demandadas especialidades como cardiologia, ginecologia, pneumologia e dermatologia. Sem contar na área de psiquiatria, que está sendo contratado um médico para o Caps”, adianta o prefeito.

“Conforme vão vencendo os contratos de dois anos, chamamos um concursado para substituir. Em breve teremos todo o quadro, os 12 médicos, contratado por concurso”.

O prefeito informou que hoje “já temos o concurso preenchido, se sai algum profissional, imediatamente convocamos outro, pois já temos a lista com toda a demanda que necessitamos. Às vezes demora um pouquinho, por questões burocráticas”, explicou Dioclésio.

Segundo ele, antes, a população reclamava porque não havia essa demanda garantida pelo concurso. “Então, quando saía um médico, demorava até que pudéssemos achar outro para o lugar, porque tínhamos que buscar no mercado”, justifica Ragnini.

De acordo com Dioclésio Ragnini, agora, os médicos já estão de sobreaviso. “Porque houve o concurso”, disse o prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *