Coluna Pelo Estado – SC e Uruguai podem firmar cooperação na área de TI

Foto Filipe Scotti/Divulgação/FIesc

Um seminário virtual promovido pela Fiesc (Federação das Indústrias de SC) pode significar o início da aproximação entre Santa Catarina e o Uruguai na área de tecnologia da informação. No debate realizado nesta terça-feira (5), o embaixador do Brasil no Uruguai, Antônio José Ferreira Simões, destacou que o setor de TI é muito forte no Uruguai e que em 2019 o país exportou US$ 937 milhões só em produtos desse segmento. Simões afirmou que a Câmara Uruguaia de Tecnologia da Informação demonstrou interesse em firmar cooperação com empresas brasileiras. “O mercado uruguaio de software é focado em vendas para o exterior porque o mercado interno é pequeno”, explicou, lembrando que muitas empresas uruguaias que operam nessa área são de pequeno ou médio porte. “Há interesse em fazer parceria com companhias de tamanho parecido. Nesse caso, Santa Catarina entra de forma interessante”, ressaltou.

O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, disse que a entidade vai estudar o assunto e quer fortalecer a relação com o Uruguai. “Estamos muito próximos e fazemos parte do Mercosul. Santa Catarina tem uma corrente de comércio internacional importante, mas pode, seguramente, incrementar o comércio com o Uruguai”, disse, salientando que o estado tem uma localização privilegiada no bloco. “Além disso, somos um hub logístico importante para o Brasil, com cinco portos que movimentam 20% dos contêineres do país”, completou.

O embaixador do Uruguai no Brasil, Guillermo Valle Galmés, sugeriu a assinatura de um acordo nesse sentido, a exemplo do que já foi firmado com outros países e estados. “Isso encontra eco imediato no Uruguai”, afirmou, lembrando que Santa Catarina tem índices de desenvolvimento econômico parecidos com o do país vizinho. Para a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Fiesc, Maria Teresa Bustamante, as apresentações sinalizaram claramente o espaço que existe para aumentar o fluxo de comércio.

Foto Júlio Cavalheiro/Secom

Mutirão

O mutirão de vacinação contra a Covid-19 feito no fim de semana numa parceria entre o Governo do Estado e 250 municípios, contabilizou, até o final da tarde desta terça-feira (5), 249.733 doses aplicadas. O balanço parcial inclui 92.063 primeiras doses, 142.814 segundas doses, 957 doses em adolescentes e 13.899 registros de dose de reforço. “É necessário que as pessoas se conscientizem da importância da vacinação para controlar de forma ágil a contaminação em SC”, disse o secretário da Saúde, André Motta Ribeiro.

Delegacia Geral

A troca no comando da Delegacia Geral da Polícia Civil foi tema de debate na tribuna da Alesc na sessão desta terça (5). Os deputados Ivan Naatz (PL), Sargento Lima (PL) e Jessé Lopes (PSL) criticaram o que classificaram de “falta de informação” do governo no processo que marcou a saída de Akira Sato após 14 dias na função e o anúncio de Marcos Ghizoni para o cargo. Os parlamentares levantaram a suspeição de interferência nas decisões do titular do cargo. Já os deputados Maurício Eskudlark (PL) e Paulinha (sem partido) defenderam a postura governamental. “Não houve interferência, o delegado Akira saiu por problemas pessoais, Foi o que ele disse”, retrucou Eskudlark.

Eleição na Aprasc

A disputa da Aprasc (Associação dos Praças de SC) inicia nesta quarta (6) e a atual diretoria, liderada pelo subtenente da reserva da PM, João Carlos Pawlick, concorrerá à reeleição apresentando realizações como a extinção da escala 24×48 do bombeiro militar; a reposição inflacionária que tramita na Alesc, além do plano de carreira. Os Sgt Clailton, ST Fortuna, Cb Loro, Sd Teixeira, ST Cristiano e Sd Cárceres são os demais candidatos. A eleição acontece nos dias 4 e 5 de novembro.

Quadrinhos

No mês da criança, a Alesc apresenta em seu site a Mostra de Quadrinhos “I Fioli de la Nostra Tera” da autora concordiense Cidiane Guisso, formada em Design Gráfico pela Unoesc. A história conta a trajetória de uma família de colonos que parte da região norte da Itália em busca de uma vida melhor no Sul do Brasil, no século XIX. A autora produz ilustrações em arte digital presentes na História em Quadrinhos Regional Vêneta Brasileira e reúne diversos aspectos culturais, históricos e linguísticos trazidos e vividos pelos imigrantes ítalo-brasileiros.