Coluna Pelo Estado – Fiesc anuncia investimento de R$ 510 milhões

Foto Divulgação/Filipe Scotti/Fisc

O presidente da Federação das Indústrias (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, tomou posse para o novo mandato até 2024 à frente da entidade nesta quinta-feira, 12, com o objetivo bem definido: aumentar a participação da indústria na geração de riquezas no estado. Para tanto, a entidade vai investir R$ 510 milhões nos próximos anos. A maior parte deste aporte, 70%, será na área educacional, para qualificar o capital humano demandado pela indústria. “É o maior pacote de investimentos da história da Fiesc. Santa Catarina tem potencial para, nos próximos anos, se tornar o estado mais industrializado do Brasil. Temos grandes desafios, mas este é um objetivo factível, pelo qual esta gestão vai trabalhar”, explicou Aguiar durante entrevista coletiva realizada horas antes da posse, na sede da entidade, cumprindo os protocolos de distanciamento necessários.

“Os investimentos das entidades da Fiesc e a oferta de serviços que ajudem a indústria a ser cada vez mais competitiva são uma frente fundamental dentro dessa estratégia. De outro lado, vamos seguir trabalhando junto ao setor público e outras instituições para criar um ambiente mais favorável à produção, com melhores condições de infraestrutura, menos burocracia e um sistema tributário melhor”, acrescenta.

Aguiar tem duas razões básicas para amparar estes investimentos. “A primeira é oportunidade. Temos empreendedores dispostos a investir, sediamos a indústria mais diversificada do país, temos localização estratégica e portos eficientes. A segunda razão é que temos a convicção de que a indústria é sinônimo de desenvolvimento. Onde a indústria está instalada, ela cria um efeito multiplicador”, ressalta. Aliado aos planos para os próximos anos, o presidente apresentou o novo posicionamento institucional da entidade. Com o conceito “Tem mais Fiesc na sua vida do que você imagina”, a Federação pretende prestar contas à indústria catarinense, mostrando, em filme, a sua participação cada mais ativa na sociedade.

Foto Divulgação/DNIT

SAÍDA TÉCNICA

Uma das maiores críticas da infraestrutura de SC, a Fiesc cobra do poder público investimentos que estejam à altura do complexo portuário estadual. O presidente Mário Aguiar acompanha de perto a questão envolvendo o repasse de recursos estaduais para as rodovias federais e espera por uma definição técnica quanto aos investimentos na BR-470. O governo estadual anunciou o aporte de R$ 350 milhões para as BRs 470, 163 e 280, sendo R$ 200 milhões só na 470. A Fiesc participará da audiência pública na próxima semana, que discutirá o tema.

MEIO AMBIENTE

O deputado Valdir Cobalchini (MDB) foi eleito, por unanimidade, presidente da Comissão Mista de revisão do Código Estadual do Meio Ambiente, a Lei Estadual 14.675/2009. A norma catarinense teve influência nos trabalhos do Congresso Nacional para a revisão do Código Florestal Brasileiro e foi destaque há 12 anos com sua aprovação. Os deputados José Milton Scheffer (PP) e Milton Hobus (PSD) foram eleitos, respectivamente, vice-presidente e relator. O colegiado terá 60 dias, renováveis por mais 60 dias, para propor os artigos que serão revistos da Lei Estadual. Vão integrar também a comissão mista os deputados Fabiano da Luz (PT) e Moacir Sopelsa (MDB).

JOÃO DORIA

O governador de São Paulo João Doria estará em Florianópolis neste sábado (14), para reunir deputados, prefeitos e vereadores do PSDB e estreitar laços com os militantes tucanos neste período de prévias do partido na disputa pela indicação à Presidência da República. Doria, o senador Tasso Jeressaiti, o ex-prefeito de Manaus Artur Virgílio e o governador do RS, Eduardo Leite, são pré-candidatos tucanos para o pleito do próximo ano. Todos buscam apoio do partido para sucessão de Jair Bolsonaro (sem partido).

CONCÓRDIA

O Hospital São Francisco, de Concórdia, aplicará medicamentos em pacientes com atrofia muscular espinhal (AME). O anúncio foi feito pelo presidente da Comissão de Saúde da Alesc, deputado Neodi Saretta (PT). O hospital será o primeiro fora da Capital a oferecer o tratamento. Atualmente, os pacientes são medicados no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis. “O credenciamento vai possibilitar que até do Extremo Oeste venham a Concórdia, sem necessidade de fazer uma longa viagem a Florianópolis”, informou Saretta (PT).