Coluna Pelo Estado – Operação Inverno reforça a segurança de turistas na Serra Catarinense

Foto Divulgação/PMRV

Com a previsão da chegada do frio intenso em Santa Catarina se confirmando, é imediato o aumento do fluxo de turistas, tanto de outros estados como daqui mesmo, em direção à Serra Catarinense. A possibilidade de neve ou mesmo de chuva congelada deixa em alerta as autoridades de segurança. Por conta deste cenário, a Polícia Militar de Santa Catarina, dentro da Operação Inverno, intensifica ações. Além do frio, a queda dos indicadores da Covid-19 estimulam à ida aos pontos mais altos do Estado, o que redobra a atenção de todos.

Para garantir a segurança e o conforto, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) alerta para pontos importantes. Confira:

1. Evite transitar durante a noite, uma vez que a visibilidade fica prejudicada e a probabilidade de deslizamentos sobre a pista é maior.

2. Os cuidados começam com a manutenção do carro. É preciso verificar a bateria, nível do óleo, freios, radiador, faróis, lanternas, sistema de ignição e a calibragem dos pneus. Devem tomar a precaução de adicionarem anticongelantes ao líquido dos radiadores dos veículos, para evitar maiores problemas e surpresas;

3. Quando for ligar o carro, limpe o excesso de neve que estiver no teto, capô e vidros. Antes de sair com o veículo, limpe os vidros embaçados para melhorar a visibilidade – ligar o ar condicionado pode ajudar. É obrigatório, mesmo de dia, ligar os faróis e as lanternas, atitude essencial para que os outros motoristas tenho contato visual com seu veículo;

4. Observe as placas de sinalização que indicam possibilidade de gelo sobre a pista. Se houver, informe o Posto da Polícia Militar Rodoviária pelo telefone 198, para que o policial de serviço possa auxiliá-lo no seu deslocamento com dicas e orientações sobre o trânsito no local.

Foto Ricardo Wolffenbüttel/Secom

VACINAS

Santa Catarina recebeu nesta terça-feira, 27, três remessas de vacinas contra a Covid-19. Pela manhã, chegaram 36.100 doses da AstraZeneca/Covax Facility e 113.700 doses da Coronavac. No início da tarde chegou o terceiro lote, com mais 171.750 doses da AstraZeneca/Fiocruz. Na quarta, 28, é esperada mais uma remessa com 72.540 doses da vacina Pfizer. Ao todo, são 394.090 doses que serão usadas para a vacinação da população em geral, por faixa etária e para a vacinação de pessoas dos grupos prioritários que ainda não foram vacinadas.

RECOMEÇA SC

Por unanimidade de votos, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alesc apresentou, nesta terça-feira, 27, parecer favorável ao PL do deputado Milton Hobus (PSD) que visa aumentar a abrangência do programa Recomeça SC, voltado ao estímulo à reconstrução e retomada dos negócios afetados por desastres naturais ou catástrofes climáticas, como enchentes, deslizamentos e ciclones. Instituído em março pelo governo do Estado, o programa disponibiliza linhas de crédito operadas pelo Badesc, com juros subsidiados, para micro, pequenas e médias empresas sediadas em municípios com estado de calamidade pública decretado. O limite das operações é de R$ 5,350 milhões.

PRONAMPE

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), projeto de autoria do senador catarinense Jorginho Mello (PL), liberou cerca de R$ 17 bilhões em créditos para micro e pequenas empresas, após 20 dias do início das novas operações. A expectativa é de que a nova fase empreste ao todo R$ 25 bilhões. Nestes poucos dias, 223 mil empresas foram atendidas, que mesmo com as alterações nas taxas de juros, ainda se mostra como um crédito mais barato do mercado.

PESCA

Uma ação conjunta entre a Assembleia Legislativa e o Fórum Parlamentar Catarinense vai levar a Brasília um pleito do setor pesqueiro catarinense. A estratégia pretende sensibilizar o governo federal para manter a sardinha em conserva na Lista de Execução de Tarifa Comum (LETEC) da Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior do Ministério da Economia. A ideia é evitar que os impostos à importação do produto caiam de 32% para 16%, medida que tem potencial para prejudicar toda a cadeia produtiva da pesca no Estado.