Arroio Trinta adere ao plano estratégico para retomada econômica

Foto Divulgação

Com a participação de lideranças políticas e empresariais, foi realizado no auditório da Prefeitura de Arroio Trinta, o lançamento do Plano Estratégico para a Retomada Econômica dos Pequenos Negócios no Meio-Oeste. A apresentação foi realizada por Sueli Bernardi, gerente regional do Sebrae Meio-Oeste. Ela destacou que essa é uma ação que começou a ser discutida ainda no ano passado com diversas entidades, envolvendo empreendedores e gestores públicos e a partir da análise de cenários e discussões, foi elaborado o Plano Estratégico para a Retomada Econômica dos Pequenos Negócios do Meio-Oeste.

A Prefeitura de Arroio Trinta, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio, estará à frente dos trabalhos que tem como público alvo MEI’s e MPE’s. “A proposta de trabalho vais ser executada em 2021 com ações que vão desde conhecer as dificuldades das empresas e microempreendedores, a elaborar um plano de aceleração junto aos empresários, e disponibilizar consultorias, mentorias, capacitações, consultorias em Tecnologia e Inovação para que este empreendedor possa superar a crise provocada pela Pandemia do Covid-19 e assim melhorar a sua atividade e automaticamente o desempenho de sua empresa”, destaca Sueli Bernardi.

O Plano contempla dois eixos de atuação e inúmeras ações. O primeiro eixo é o Programa Cidade Empreendedora que visa oportunizar um ambiente favorável ao desenvolvimento dos pequenos negócios, com a implementação de políticas públicas, de atendimento, desburocratização, compras públicas e outras. O segundo eixo está calcado em ações de gestão, inovação e mercado, objetivando a reinvenção das empresas e a permanência no novo mercado, acelerando o seu desenvolvimento.

As vagas são limitadas, os interessados devem entrar em contato com Wheliton pelos telefones: (49) 3535-6029 ou (49) 99921-1238.

O PROGRAMA

O objetivo é atender 500 pequenos negócios, nos 34 municípios de abrangência do Sebrae Meio-Oeste. Os setores prioritários que serão atendidos são: a cadeia da moda, do turismo, da alimentação fora do lar e também saúde e bem-estar, que estão entre os setores mais afetados pela pandemia no Brasil e no Mundo. O valor total do projeto empresarial, está previsto em R$ 3.395.000,00, vigência 2021, dos quais 50% serão custeados pelo Sebrae. Já o Cidade Empreendedora depende do perfil do município e vigência 2021/2022.

“Nossa meta é 100 municípios fazendo parte do programa Cidade Empreendedora em Santa Catarina, queremos fechar este número até o final do mês, já temos cerca de 60 municípios, já agendamos visitas com prefeitos de vários municípios e temos ótimas expectativas”, finaliza Sueli Bernardi.