Paraguai fecha comércio por nove dias

Foto Arquivo/ABC Color

As medidas começam a valer neste sábado (27) e vão até segunda, dia 5 de abril, em todo território paraguaio.

Novas medidas para conter o avanço do coronavírus foram anunciadas na quarta-feira (24) pelo governo do Paraguai. A princípio, elas valem por nove dias, durante a Semana Santa. As fronteiras, em especial a Ponte Internacional da Amizade, permanece aberta neste período.

A principal medida será a circulação permitida apenas para atividades essenciais no horário entre as 5h e as 20h. Parques públicos serão fechados. As medidas são semelhantes às adotadas em março de 2020, quando a doença chegou ao Paraguai.

Da mesma forma, serão proibidos os transportes de curta, média e longa distância, regulamentados pela Diretoria Nacional de Transportes (Dinatran). Já o transporte de passageiros na Região Metropolitana, regulamentado pelo Vice-Ministério dos Transportes, continuará regulamentado, podendo transportar apenas passageiros sentados.

Em relação às aulas da rede pública e privada, foi ordenada a suspensão das aulas presenciais para acompanhar as medidas.

CONTROLES DE ROLAGEM

Durante os 8 dias de vigência do decreto, serão feitos rígidos controles pela Polícia Nacional junto às Forças Militares, bem como pela Patrulha Rodoviária e Policiais Municipais, informou o Subcomandante da Polícia, Victor Balbuena.

Já a fronteira com o Brasil permanecerá aberta para atividades essenciais, mas haverá controles para saída do cordão sanitário em cada cidade fronteiriça.

Os 13 postos de fronteira habilitados até o momento, incluindo o Aeroporto Silvio Pettirossi, permanecerão abertos com o protocolo atual para apresentação de PCR negativo para entrada no país, informou a diretora de Migração, Maria de los Angeles Arriola. No entanto, durante a Semana Santa prevalecerá a restrição à circulação, lembrou.

SITUAÇÃO CRÍTICA

O ministro da Saúde, Júlio Borba, indicou que a situação é crítica com 100% de ocupação dos leitos dos setores público e privado para casos graves de Covid-19.

Borba também confirmou a circulação da variante Manaus do coronavírus, de acordo com os últimos estudos. Na quarta-feira (24) foram 51 mortos, número recorde que ultrapassa os 49 de terça-feira (23).

Para ler o decreto na íntegra, clique aqui.

(Fonte Portal da Cidade)