Coluna Pelo Estado – Cresce a pressão sobre o ritmo lento da vacinação em SC

Foto Divulgação/Secom

A Secretaria da Saúde divulgou que 213.140 doses de vacinas contra o coronavírus foram encaminhadas pelo Ministério da Saúde ao estado. A considerar que para cada pessoa são necessárias duas doses, projeta-se que 106.570 pessoas foram imunizadas dentro do primeiro grupo prioritário do Plano Estadual de Vacinação, que é de 426.678 pessoas. Os números indicam que pouco mais de 1% da população catarinense foi imunizada.

Esse ritmo lento começa a provocar reações. Protagonista no movimento, a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) firmou convênio com o Instituto Butantan para garantir aos catarinenses as doses da CoronaVac. O acordo perdeu efeito com a chegada das vacinas via governo federal. Agora, a Fecam volta à carga e assina outro protocolo de intenções, desta vez a Câmara Brasil-Rússia, com o objetivo de comprar a vacina Sputnik V, fabricada pelo instituto russo Gamaleya.

O acordo foi estabelecido pelo presidente da Fecam, o prefeito de Araquari, Clenilton Pereira (PSDB) com a participação virtual do presidente da Câmara Brasil-Rússia, Gilberto Ramos; e a presença do senador da República, Dario Berger (MDB). “A Fecam busca alternativas”, explica Clenilton Pereira.

Ao mesmo tempo, o deputado Neodi Saretta (PT), presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, encaminhou pedido ao Secretário de Estado da Saúde para que seja realizado estudo para aquisição de mais vacinas, por parte do Estado. Já o deputado João Amin (PP) apresentou requerimento solicitando a convocação do secretário para prestar esclarecimentos sobre o assunto. O secretário André Motta Ribeiro garante que assim que um novo chegar, será imediatamente distribuído aos municípios. O problema é que não há nenhum anúncio de desembarque, o que só aumenta a angústia e ansiedade dos catarinenses.

Foto Divulgação/SC Gás

SC GÁS
Devido à rápida recuperação do mercado catarinense, o consumo de Gás Natural cresce, revelando a necessidade de ampliar o fornecimento. A SCGÁS estuda alternativas e uma delas é o GNL (Gás Natural Liquefeito). Como prevenção, foi feito um chamamento público para receber propostas de suprimento adicional. Essas medidas são necessárias para evitar o risco a médio prazo, pois, atualmente, há plena capacidade de atendimento à demanda na rede de distribuição de gás canalizado.

Fiscalização
O mês de fevereiro inicia priorizando as ações de fiscalização presencial pelo CREA-SC. Do dia 8 ao dia 12, o conselho realiza uma Fiscalização de Impacto na ilha de Florianópolis com foco nas atividades da área da construção civil e participação de dez agentes fiscais. O gerente de fiscalização, Eng. Amb. Ingo Eugênio Dal Pont Werncke explica que a definição da Capital como local da primeira fiscalização de impacto de 2021 é uma decisão estratégica e coloca a sede do Conselho como referência para regularização de obras que necessitam de acompanhamento técnico por profissional habilitado. O CREA-SC já realiza a fiscalização em todo o estado diariamente e as ações de impacto intensificam as atividades para suprir demandas específicas.

Segurança
O primeiro boletim mensal de 2021 aponta melhora nos principais índices de criminalidade de SC. Em quatro indicadores, que envolvem furto, roubo, mortes violentas e latrocínio, o Estado está com os melhores números dos últimos 10 anos, conforme a Secretaria de Segurança Pública. Em janeiro, foi registrada ainda redução nos homicídios na Capital e em Joinville. Em comparação com o mesmo período do ano passado, em Florianópolis houve queda de 63,6%. Já na maior cidade do estado, caiu 45,5%.

Educação
O deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB) foi empossado como novo Secretário de Estado da Educação. Na posse, ao lado do governador Carlos Moisés, foi anunciada a adesão da EEB Joaquim Ramos, de Criciúma, ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. O novo secretário reforçou que vai dar continuidade ao trabalho técnico e didático construído por Natalino Uggioni, que ficou à frente da pasta por 25 meses. Além disso, diante da pandemia, ele ressalta a atenção aos cuidados e protocolos de segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *