Livro conta a história da construção da Igreja Matriz de Capinzal

Foto Divulgação

A história da construção da igreja – matriz do município de Capinzal foi retratada no livro intitulado “Resgate Histórico da Construção da igreja de Capinzal, sob o ponto de vista da engenharia”, escrito pela diplomada do curso de Engenharia Civil da Unoesc, Anna Carolina Brocardo Costenaro. A obra foi baseada em pesquisas, coleta de fotos e depoimentos de pessoas envolvidas na construção, num estudo detalhado de suas principais características e resgate dos materiais e métodos construtivos utilizados na época.

Anna relatou que o trabalho que originou o livro foi motivado pelo desejo de entender como eram os processos de construção no passado e compará-los com os da atualidade, considerando também que hoje em dia não se executam mais edificações com a mesma riqueza de detalhes, não obstante a maior diversidade de materiais e tecnologia à disposição. Para isso ela apresentou a proposta aos professores, orientada dentro da disciplina Estágio Supervisionado II, pelo professor Sady Zago.

O trabalho teve início do ano de 2012 e foi estruturado seguindo cinco etapas. Num primeiro momento foi feita a elaboração de uma revisão bibliográfica, considerando normas, artigos, livros e dissertações com conexão com o assunto proposto. Num segundo momento foi realizada uma coleta de dados sobre a edificação, buscando por meio de entrevistas, relatos fotográficos com visitas “in loco” e fotocópias do projeto da igreja para resgatar os métodos e materiais utilizados para as construções naquele período. Também foi realizado o processo inverso, chamado de Reconstituição do Traço da Argamassa, no qual foi possível ter uma visão aproximada de qual traço de argamassa foi utilizado. Num terceiro momento foram observadas e registradas as principais patologias existentes na edificação. Todas essas informações foram organizadas e analisadas. E por último, iniciou a elaboração da escrita com os resultados, análises, conclusões e recomendações.

“Foi um privilégio constatar toda a riqueza de detalhes empregada na obra da igreja. Chamou a atenção também, o engajamento das pessoas da comunidade para que a construção fosse realizada”, explicou Anna.

O livro foi publicado pela editora Novas Edições acadêmicas e para a diplomada representa a oportunidade de registrar para a posteridade informações históricas e análises que podem contribuir para uma possível restauração da igreja.

“Essa transmissão de conhecimento daqui a alguns anos corre o risco de ser perdida pela falta de registros. Ou seja, é necessário garantir a identidade cultural e de tradições locais, porque quanto mais conhecimento se tem sobre o próprio passado, mais facilmente é possível resolver os problemas que surgem no presente”, finalizou a autora do livro.

(Fonte Assessoria de imprensa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *