Desenvolvimento, Evolução Educacional e Mental durante a pandemia

Foto Arquivo Pessoal

Olá leitor, sou Gabriel Moretto, adolescente e morador de Joaçaba. Estou feliz por compartilhar minha experiência com a pandemia tendo como foco educação, saúde mental e crescimento.

Gratidão é uma palavra muito recorrente em minha vida, hoje, olho para trás e vejo tantas coisas que consegui passar desde o início da pandemia. Todos fomos pegos de surpresa com algo tão novo e que chegou revirando os demais problemas que estavam em minha mente, com as novas regras para viver e minhas atividades sendo pausadas por tempo indeterminado percebi que agravaram minhas crises de ansiedade e pânico, foram momentos de raiva, cansaço, tristeza em que me via sem saída ou esperança, me sentia completamente sozinho e tudo me levava a pensamentos de suicídio.

Hoje, olho para esse episódio e sei que é muito complicado e que não podemos desmerecer ou julgar alguém que possua os mesmos sintomas. Me privei de buscar ajuda, de compartilhar com meus pais, mesmo vendo que eles estavam preocupados. Em paralelo estava enfrentando dificuldades na adaptação no ambiente virtual escolar. Estava tão mal, que eu pensava várias vezes o porquê querer continuar se nada tinha relevância, sem esperança e vontade de viver.  Então foquei somente no meu psicológico e infelizmente parei de me dedicar aos estudos.

Foram momentos de medo e que aos poucos essa sensação foi mudando já que consegui ser forte e permitir viver mudanças. A mudança na maioria das vezes não vem fácil, é a vida te dando um tapa na cara e dizendo que é hora de aprender e mudar, mas tenha consciência que é uma fase, uma fase da qual não podemos negar, quanto mais negação mais difícil se torna, deixe que passe por você e tente tirar proveito para aprender e evoluir a partir disso. Conheci novas pessoas e foi uma troca de experiências muito intensa, pois conversei com pessoas que passaram por acontecimentos similares e elas me ajudaram a ter uma nova perspectiva sobre aquele atual momento da minha vida.

Muitas pessoas já passaram e passam por isso, sei o quão difícil se ver sem chão, diminuído e sem esperança. Mas no final do túnel há sim uma luz, e quando chegamos nela e olhamos pelo que passamos, a gratidão bate forte no peito. Por isso gratidão é uma palavra muito recorrente em minha vida, não mudaria nada do que passei, essas dificuldades me moldaram a ser essa pessoa de hoje, que aprendeu muito e vê muita esperança em estar vivo. Procuro sempre conversar com meus amigos para que eles se sintam confortáveis e com companhia nesse mundo.

Finalizo este relato enfatizando que cuidar da saúde mental é importantíssimo. Abordar esse tema no ciclo de amizades e familiar é necessário para entender, crescer e evoluir. #saudementaldejaneiroajaneiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *