Artigo: Por um plano de negócios pessoal

Procurando me orientar um pouco sobre um projeto profissional que queria empreender, resolvi pesquisar sobre a importância da formalização de um plano de negócios.

Nessa busca eletrônica, de cunho estritamente econômico-material, pude apurar que as pessoas que se aventuraram em empreitadas profissionais por conta própria, sem experiência alguma, desamparadas de uma orientação técnica abalizada – e ainda sem colocar no papel todas as informações favoráveis à prosperidade do negócio – não souberam atestar, com precisão, o motivo do insucesso.

Um eficaz plano de negócios precisa descrever com precisão os objetivos, os elementos e os passos indispensáveis para a sua realização, entre outros aspectos. Contudo, esse plano, por mais amplo e bem trabalhado que possa ser, não abrange a vida integral do ser humano.

Daí a necessidade de se elaborar mentalmente, e depois formalizar, o plano de negócios pessoal abarcando a vida em toda a sua amplidão.

E não tão somente em fragmentos, como a profissão ou os negócios, mas também, em conjunto e de forma equilibrada, vinculando esse planejamento integral da vida junto à família, o social, o espiritual, a vida a dois, a vida estudantil, a vida esportiva, entre tantas outras.

Nesse sentido, é imprescindível fazer um balanço sincero dos valores que se tem, de forma estritamente imparcial (da capacidade e das possibilidades que certamente o ser deve possuir) para alcançar a posição que ele tanto aspira.

Assim, também é preciso saber avaliar a si mesmo: como se é em realidade (sem inflação), relacionando essa avaliação com os recursos e as reservas que se possui.

Tenho compreendido que se eu quiser triunfar amplamente na vida, em todos os campos (familiar, profissional, espiritual, social e etc.), devo determinar com precisão os objetivos que quero perseguir para atingir esse desiderato, abastecendo meu ânimo de muita paciência, muita vontade e muito entusiasmo.

Feito isso, traçar para mim um plano escrito de tudo aquilo que me proponho a fazer, executar, apesar de todas as dificuldades que certamente me serão apresentadas.

Eis aí algo de imensa importância para a superação e felicidade integral do ser humano: possuir um plano de negócios pessoal, que nada mais é do que um planejamento individual e estratégico para a toda a vida, em todos os campos, sobretudo no espiritual.

Sem esse plano, a vida vai passando e o ser humano vai se convertendo em um mero espectador, quando poderia ser ele, o ator principal de seu destino, de sua vida: o verdadeiro herói, o redentor de si mesmo.

(Artigo de Alexandre Pimenta Gonçalves/Fonte https://logosofia.org.br/)