No Dia da Bandeira, civis e militares recebem a Medalha Mérito Tiro de Guerra

O prefeito de Joaçaba Dioclésio Ragnini, Tenente Coronel Valdeci Oliveira da Silva, Delcir Dotti, Jorge Luiz Dresch, Valmor João Reidorfer, Sandra Regina Pacheco Pinheiro, Vilson Sartori, Gustavo Deon, Érlo Lutz, Julio Tanaka, Ivan Zanardo, Pedro Bottin e Marcelo Mantovani receberam a Medalha Mérito Tiro de Guerra. Também foram homenageados Nilton Caramori e Alexandro Barcella em agradecimento aos relevantes serviços prestados ao TG 05-008 e ao Exército Brasileiro. A solenidade de condecoração foi realizada na manhã desta quinta-feira, dia 19 de novembro, na sede o Tiro de Guerra de Joaçaba. A solenidade também comemorou o Dia da Bandeira.

Foto Claudia Mota

A Medalha Mérito do Tiro de Guerra foi instituída em 2007 em comemoração aos 105 anos da criação do primeiro Tiro de Guerra do Brasil, na cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, com a fundação de uma sociedade de Tiro ao Alvo, com finalidades militares. “Esta honraria se destina a premiar civis de militares que, por abnegação, dedicação e capacidade profissional, desenvolvem os valores espirituais e morais da nacionalidade e o sentimento das obrigações para com a pátria, contribuindo para fortalecer a cidadania e o civismo”, citou o cerimonial.

Foto Claudia Mota

“A Medalha Mérito Tiro de Guerra é uma medalha oferecida pelo exército para pessoas que contribuem de alguma maneira para o desenvolvimento dos atiradores, para o desenvolvimento da nação, eles contribuem com o Tiro de Guerra aqui no município de Joaçaba. Também temos a entrega de duas lembranças em reconhecimento a pessoas que colaboraram de outras formas, para que o ano de instrução tivesse sucesso”, destacou o Sargento Marcelo Polazzo.

“É com muita satisfação que recebo esta homenagem prestada pelo Tiro de Guerra, representando o exército brasileiro”, declarou o empresário Ivan Zanardo.

DIA DA BANDEIRA

“Agradeço a presença de todos nesta data significativa para o exército e para todos os brasileiros. O dia 19 de novembro, data em que se consagra culto a bandeira, homens, mulheres, fardados ou não, manifestam profundo respeito e orgulho de proteger essa nação. Nosso símbolo máximo, ela representa efetivamente a construção da identidade nacional brasileira. Mais do que um estandarte, ela representa o nosso povo, ao tribularem quartéis, escolas, hospitais, repartições públicas, nas regiões fronteiriças e até mesmo em outros países, com os quais Brasil mantém relações de diplomáticas. Ao pairar, majestosa, ela afirma a independência de um povo, a soberania de uma nação ao mesmo tempo em que alimenta sonhos e fertiliza esperanças”, ressaltou o Sargento Marcelo Polazzo, em seu pronunciamento.

“Aproveitando esta data”, de acordo com o Sargento Polazzo, “é o momento de agradecer nossos colaboradores, militares e civis, alguns ex-atiradores, pessoas que acreditam no trabalho do exército e contribuem de alguma maneira para o cumprimento da missão deste órgão de formação da reserva, que ao longo de quase 68 anos, em Joaçaba, preparou mais de 500 reservistas aptos a defender o território brasileiro”.

A concessão de medalhas representa, segundo o Sargento, o reconhecimento e o respeito depositado naquelas pessoas que realizam atividades relevantes, ajudando, desta forma, a elevar o nome do exército e contribuir para o desenvolvimento de nossa nacionalidade.

Foto Claudia Mota