Coluna Pelo Estado – Ação e Reação

Foto Robson Valverde_SES

Santa Catarina viveu seu pior dia no combate ao novo coronavírus desde o início da pandemia. Foram 12 mortes em 24 horas (de segunda para terça-feira) — ao total já são 126 óbitos e um acumulado de 7372 infetados.

Nessa mesma semana, o hospital o Hospital Marieta Konder Bornhausen, de Itajaí, alcançou 100% dos leitos de UTI para covid-19. Na Foz do Itajaí foram seis mortes em uma semana. A região lidera o número de óbitos, com 22 mortes desde o início da pandemia.

No Oeste, os primeiros resultados dos testes realizados nos funcionários da BRF de Concórdia começaram a ser computados no boletim oficial da doença no município, e com isso a cidade passou nesta terça-feira o número de 600 positivados, chegando a 601 casos. Foram 89 positivados em 24 horas, sendo 73 funcionários da BRF.

Leia mais – BRF diz que 340 funcionários em Concórdia testaram positivo para coronavírus.

Em Araranguá, o Hospital Regional segue no mesmo ritmo, com 90% de ocupação. A situação parece se agravar justamente no momento que o estado comemora bons indicadores e na iminência da liberação do transporte público. Na semana passada, o governador Carlos Moisés (PSL) anunciou os estudos para liberação do setor.

Por outro lado, a reação foi o providencial anúncio de 100 dos 500 novos respiradores e monitores adquiridos da WEG S.A, de Jaraguá do Sul, entregues nesta terça-feira. A distribuição para hospitais da rede SUS de todas as macrorregiões começou na quarta. Os critérios da entrega respeitam a taxa de ocupação de leitos e o número de casos positivados das últimas 48 horas.

Os novos respiradores serão destinados para as seguintes unidades: 10 unidades para Hospital São José (Joinville); 10 unidades para Hospital Regional do Oeste (Chapecó); 20 unidades para Hospital Marieta Konder Bornhausen (Itajaí); 10 unidades para Hospital São José (Criciúma); 13 unidades para Hospital e Maternidade Tereza Ramos (Lages); 10 unidades para Hospital Terezinha Gaio Basso (São Miguel do Oeste); 10 unidades para Hospital OASE (Timbó); e 10 unidades para Hospital Azambuja (Brusque). Outros sete equipamentos permanecerão como reserva técnica para suprir eventuais situações de emergência.

Foto Julio Cavalheiro/Secom

RESPIRADORES
O governador Carlos Moisés apresentou em Joinville, durante reuniões com prefeitos e empresários, o cenário e as ações de enfrentamento à no estado. Moisés anunciou 10 respiradores para a estruturação de 10 leitos de UTI na cidade.

Frigoríficos. As indústrias ligadas ao Sindicarne e Acav já doaram, direta ou indiretamente, cerca de R$ 35 milhões em recursos, equipamentos e alimentos para hospitais, municípios e para o Governo do Estado. Só as doações da JBS irão superar a marca de R$ 28 milhões.

Transporte. Cada região vai poder avaliar se é seguro voltar o transporte coletivo nas suas cidades. O governador colocou a decisão nas mãos dos prefeitos. Alguns tanto pediam a liberação, agora terão que se entender com a população local.

Estiagem.  Setenta e cinco prefeituras já recorreram à Defesa Civil estadual, mas apenas 17 tiveram decretos de emergência confirmados até agora, ou seja, só 23%. O número de cidades afetadas pela estiagem chega a 96. Os dados foram obtidos pela deputada Luciane Carminatti (PT), que está cobrando mais agilidade do órgão.

Verba. As santas casas e hospitais filantrópicos de SC irão receber auxílio financeiro adicional no valor de R$ 136,5 milhões, do Ministério da Saúde, para custear despesas extras decorrentes da pandemia.  Segundo o deputado federal Daniel Freitas (PSL) em Santa Catarina, 75 instituições irão receber o auxílio, do Sistema Único de Saúde (SUS). Os filantrópicos respondem por mais de 50% dos atendimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *