Seis dicas para escolher o portão automatizado

Um automatizador de qualidade duvidosa pode representar transtornos e riscos à segurança dos moradores e do imóvel

Foto Divulgação

Escolher um portão automatizado para residências pode ser uma tarefa complicada visto a quantidade de opções no mercado. Além disso, um automatizador de qualidade duvidosa pode representar transtornos e riscos à segurança dos moradores e do imóvel.

Se você é do tipo que prefere se inteirar no assunto ao invés de aceitar a primeira recomendação feita pelo instalador, aproveite estas seis dicas para escolher o modelo perfeito. A lista foi preparada pela Nice, multinacional italiana de referência internacional em smart home e nos setores de segurança e automação domésticas.

1 – O BARATO PODE SAIR CARO

Tenha em mente a qualidade e durabilidade do produto antes do preço. Você poderá ficar com o automatizador do portão por muitos anos e um problema pode custar caro e causar dor de cabeça.

Para garantir uma maior vida útil certifique-se de que o automatizador possui as proteções elétricas na central eletrônica que irão aumentar a durabilidade mesmo em caso de raios e chuvas. Proteção contra intempéries, como plásticos com proteção UV e vedação contra infiltração e poeira, também são altamente recomendáveis.

2 – FAÇA O DIMENSIONAMENTO CORRETO

Para adquirir o modelo de automatizador recomendado para o seu portão é preciso pensar na frequência de abertura. Fique atento à capacidade de operação ciclo/hora do automatizador e investigue qual é a frequência de uso em dias e horários de maior movimento. O peso do portão deve ser levado em conta, visto que o motor precisa ter força suficiente para movê-lo e freá-lo para que seja capaz de interromper o trajeto sem danificar as partes mecânicas, caso necessário.

O tipo do portão também importa. Em um portão deslizante muito comprido pode impactar em um maior tempo de funcionamento do motor, neste caso prefira um automatizador com maior capacidade ciclo/hora, mesmo que você não abra tantas vezes o portão. Já nos basculantes, a instalação de 2 automatizadores é recomendada caso o portão tenha mais de 3,5 metros de comprimento, para evitar a torção da folha e desbalanceamento. No caso de um portão muito alto, a Nice oferece tamanhos de acionadores que podem passar dos 6 metros. Para pivotantes, deve-se verificar o tamanho do acionador e ângulo de instalação, caso seja um portão de 2 folhas com batente, será necessário a função retardo presente nas centrais eletrônicas da Nice.

3 – CONHEÇA AS LEIS DO SEU MUNICÍPIO

As leis para instalação de portões variam de acordo com o município. Em alguns, por exemplo, não é permitido que o portão invada a calçada onde passam pedestres. Por isso, vá atrás da regulamentação local para ter certeza de que o material escolhido é adequado ao permitido por lei.

De maneira geral, o recomendado é que portões basculantes e pivotantes abram para dentro do imóvel. Quando isso ocorre, no caso dos basculantes, é preciso utilizar um acionador maior, devido ao ângulo necessário para movimentar o portão. Quando a abertura do portão para dentro não é possível por falta de espaço, a lei pode permitir a instalação de sinaleiras e sensores para detectar a presença de pedestres.

4 – INVISTA EM SENSORES DE FECHAMENTO

É de extrema importância avaliar os riscos de se movimentar automaticamente um portão, principalmente quando se trata de um local com passagem frequente de pedestres e, em especial, crianças. A instalação de fotocélulas, sensores que detectam a presença de pessoas e objetos no trajeto do portão, é primordial, e não deve ser ignorada para evitar acidentes.

5 – TECNOLOGIA DE CRIPTOGRAFIA É ESSENCIAL

É importante tomar os devidos cuidados para evitar que outra pessoa tenha acesso a sua propriedade, já que o controle remoto é a chave para acessar um imóvel com portão automatizado.

Além dos cuidados básicos, como evitar deixá-lo dentro de um veículo, evite os controles com código fixo chamados de “Learning Code”, mais vulneráveis à clonagem. Prefira os automatizadores com código rolante e criptografado, conhecido como “Rolling Code”, como o sistema de controle remoto da Nice. Isso evita que o controle seja clonado por dispositivos como o “chupa cabra”.

6 – O VISUAL TAMBÉM IMPORTA

A prioridade quando se fala de automatizador de portões é a segurança, mas não é por isso que o visual da unidade não importa. A Nice foi a primeira empresa do setor de automação residencial a acreditar no valor do desenho de produto, contando com design Italiano e um nível de acabamento mais refinado, para que o automatizado se integre ao ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *