Brasil perde para o Peru em jogo sem graça e jogadores fora de posição

Tite não muda esquema tático e insiste em escalar jogadores fora de posição. Controlada por um nó tático do treinador Gareca, Seleção brasileira, com Neymar fora de forma e Bruno Henrique jogando pela direita, lado oposto de como atua no Flamengo, time brasileiro pouco ameaçou o adversário que já venceu duas vezes este ano, por 5 a 0 e 3 a 1.

Não é uma final de Copa América no Maracanã. Mas é o que o Peru tem para o momento e sem Paolo Guerrero. E vai levar para a eternidade. Após o vice no torneio continental, dois meses atrás, os peruanos impuseram a Tite sua terceira derrota na Seleção. Venceram por 1 a 0 nesta terça, madrugada de quarta no Brasil, em Los Angeles, nos Estados Unidos. A equipe brasileira, com quatro mudanças, não foi efetiva. Neymar só entrou na segunda etapa e não conseguiu evitar o que foi a quinta vitória do Peru em 46 jogos na história contra os brasileiros.

O jogo foi realizado no Memorial Coliseo, palco dos Jogos Olímpicos de 1984, em Los Angeles. O público foi de 32.877 pessoas que acompanharam a partida de encerramento da excursão da seleção pelos Estados Unidos.

Na segunda etapa, Tite resolveu fazer mais testes. Fabinho, Paquetá e Neymar foram a campo a partir dos 17 minutos. Mas quem continuou mais agressivo na Seleção foi Richarlison, que deixou o jogo com cinco finalizações. Vinicius Junior fez sua estreia pelo time principal do Brasil e entrou na vaga do camisa 9, mas não teve muito tempo para mudar o panorama do time brasileiro. Aos 39 minutos, o Peru, que passou a maior parte da segunda etapa sem finalizar, chegou ao gol. Após cobrança de falta de Yotun da direita, Ederson saiu mal, e o zagueiro Abram escorou para o gol: 1 a 0.

Tite fez sua 44ª partida no comando da seleção brasileira. Pela segunda vez, fica dois jogos sem vencer. A última havia sido na sequência de dois empates com Bolívia e Colômbia, pelas eliminatórias, em 2017. O treinador sofreu sua terceira derrota no comando da Seleção. Perdeu também para Argentina, em amistoso, e para a Bélgica, na Copa do Mundo.

É bem verdade que era apenas um amistoso, não valia uma taça ou três pontos em uma competição. Mas os peruanos celebraram bem a vitória. A quinta do país em 46 confrontos na história contra o Brasil. A segunda em cinco confrontos nos últimos três anos. O Peru deixou de ser freguês.

A partida marcou a estreia de Vinicius Junior na seleção brasileira principal. O atacante do Real Madrid entrou aos 27 minutos do segundo tempo, na vaga de Richarlisson, e ocupou mais o lado esquerdo. Tentou algumas jogadas e uma finalização de primeira após cruzamento de Bruno Henrique, mas sem sucesso. Ainda terá tempo para mostrar seu talento.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *