Fim de semana: TEATRO = Ói Nóis Aqui Traveiz

Foto Divulgação

Tribo de Atuadores retorna a Joaçaba com o espetáculo “Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência”, para apresentações no Tejo Espaço Cultural, neste fim de semana. Sábado em sessão única às 20h e domingo, às 19h. A entrada é gratuita e a companhia ainda fará uma oficina no domingo às 14h. Joaçaba recebe neste fim de semana, dias 31 de agosto e 1 de setembro, a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, de Porto Alegre, com a “Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência”, a Oficina de Vivência com a Tribo e um Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo. O Projeto foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora 2017/2018, através da Lei de Incentivo à Cultura. O Programa Petrobras Distribuidora de Cultura é uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria do Ministério da Cidadania.

No último edital foram investidos R$ 15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos, representantes de todas as regiões do País, com apresentações em todos os estados.

LIBRAS
A programação em Joaçaba, com entrada franca, acontecerá no Tejo Espaço Cultural (Av. Santa Terezinha, 950) e tem apoio local do Grupo Tejo e Grupo Reminiscências. No dia 31 de agosto, às 20h, a Tribo encena a Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, seguida de bate-papo sobre o processo criativo.

No dia 1º de setembro, das 14h às 18h, acontece a Oficina de Vivência com a Tribo, e às 19h, o Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo. Em todas as atividades haverá o uso do instrumento de acessibilidade libras para deficientes auditivos e programa em braile para deficientes visuais.

CONCEITO
Desmontagem é um conceito novo no cenário cultural que se constitui como uma linguagem híbrida, entre o espetáculo teatral e a reflexão teórica sobre a obra, que o Ói Nóis Aqui Traveiz vem difundindo pelo país e exterior. A Desmontagem Evocando os Mortos – Poéticas da Experiência, com concepção e atuação de Tânia Farias, refaz o caminho da atriz na criação de personagens emblemáticos da dramaturgia contemporânea.

Constitui um olhar sobre as discussões de Gênero, abordando a violência contra a mulher em suas variantes, questões que passaram a ocupar centralmente o trabalho de criação do grupo Ói Nóis Aqui Traveiz. Ao seguir a linha de investigação sobre teatro ritual de origem artaudiana e performance contemporânea, a desmontagem de Tânia Farias propõe um mergulho num fazer teatral onde o trabalho autoral do ator condensa um ato real com um ato simbólico, provocando experiências que dissolvam os limites entre arte e vida e ao mesmo tempo potencializem a reflexão e o autoconhecimento.

No desvelamento dos processos de criação de diferentes personagens, criadas entre 1999 e 2011, a atriz deixa ver quanto as suas vivências pessoais e do coletivo Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz atravessam os mecanismos de criação. Por meio da ativação da memória corporal, a atriz faz surgir e desaparecer as personagens, realizando uma espécie de ritual de evocação de seus mortos para compreensão dos desafios de fazer teatro nos dias de hoje.

VIVÊNCIA

A oficina Vivência com a Tribo (25 vagas), em um encontro de quatro horas/aula, coordenado pelos profissionais do grupo, aborda os princípios básicos do teatro político e popular que o grupo realiza. A proposta de trabalho teatral seguirá os fundamentos principais da Escola de Teatro Popular da Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz, que visa a formação de atores-cidadãos com a necessária qualificação para estar a serviço da construção de uma sociedade justa e solidária. Com o objetivo de abrir espaço para sensibilização e experiência do fazer teatral, apostando no teatro como instrumento de indagação e conhecimento de si mesmo e do mundo, assim como veículo de formação, informação e transformação social.

DEBATE
A discussão sobre questões de gênero (tais como opressão de gênero, violência contra a mulher e temas afins) é cada vez mais urgente em nossa sociedade. O debate irá reunir diversos artistas e coletivos da cidade que vêm abordando essa problemática em seus trabalhos, para discutir o lugar e o papel social da mulher. Construído como frágil e subalterno e, ao mesmo tempo, alvo de interpretações e representações, o corpo feminino é rotulado de forma maniqueísta e regulado conforme valores e normas impostos pelo pensamento hegemônico. O encontro visa discutir como o teatro pode questionar essa situação e, ao mesmo tempo, apresentar possibilidades de transformação social.

SERVIÇO
DESMONTAGEM EVOCANDO OS MORTOS – POÉTICAS DA EXPERIÊNCIA –
Dia 31/8, às 20h, seguida de bate-papo sobre o processo criativo. Dia 1/9, das 14h às 18h: Oficina de Vivência com a Tribo. Dia 1/9, às 19h – Debate sobre questões de gênero no teatro brasileiro contemporâneo. No Tejo Espaço Cultural (Av. Santa Terezinha, 950) – Joaçaba/SC. Entrada franca. Observação: Em todas as atividades haverá o uso do instrumento de acessibilidade libras para deficientes auditivos e programa em braile para deficientes visuais. Mais informações: grupoteatral_reminiscencias@yahoo.com.br e pelo telefone (49) 99908-9799.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *