Contratações em Joaçaba caem pelo segundo ano consecutivo

Mercado local está empregando menos. Número de demissões no primeiro semestre de 2018 e 2019 continua sendo maior que os empregos confirmados com carteira assinada, segundo levantamento do CAGED. No segmento do comércio, Joaçaba segue o padrão do Estado, com déficit de emprego no primeiro semestre. Já pelas ofertas do SINE, a cidade bateu recorde de colocações na região, superando, inclusive, cidades como Florianópolis e Joinville.

Claudia Mota e Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

Pelo segundo ano consecutivo, as empresas de Joaçaba estão demitindo mais do que contratando, segundo a aferição do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) para o primeiro semestre. Se há uma luz no fim do túnel da crise que assola o país e se abate, principalmente, sobre as pequenas e médias empresas do comércio, o número de dispensas este ano está 25% menor que no ano passado. Em 2018, foram 128 dispensas no primeiro semestre, contra 99 deste ano.

Mas, se Joaçaba enfrenta uma onda de dispensa de trabalhadores, a microrregião do Meio-Oeste, com 27 municípios, comemora o segundo ano consecutivo com elevação no índice de empregos, inclusive aumentando as contratações no primeiro semestre de 2019. Segundo dados do CAGED, este ano, o saldo de contratações x demissões chegou a 1.822 (mais de 15% via SINE Joaçaba). Em 2018 foram  1.600.

O posto do SINE de Joaçaba é o que mais colocou mão-de-obra no mercado de Santa Catarina, nos últimos dois anos. “Somos o primeiro lugar entre 126 postos”, comemora Carlos Alberto Chileme, o Mano, coordenador do serviço na cidade, e responsável pelos braços do posto em vários municípios da região.

SUPERAÇÃO
Segundo ele, somente no primeiro semestre deste ano, o SINE Joaçaba conseguiu emprego com carteira assinada para 536 trabalhadores entre janeiro e junho. Isso corresponde a uma média de 87 empregos mensais ou três colocações por dia. Em julho, que não compõe essa média, foram 104 postos de trabalho abertos. “O segundo colocado, Mafra, colocou 381”, comemora Mano, que está há 38 anos no Sine. Ele informa que Joaçaba, mesmo com a crise, supera mercados tradicionais como Florianópolis (204), Blumenau (197) e Joinville, a maior cidade do estado, que está em quarto lugar na colocação de empregos.

O SINE oferece uma média de pelo menos 20 funções por dia, segundo Carlos Alberto Chileme. Ele informa que em 2018, 25 mil pessoas buscaram emprego por meio do serviço, em Joaçaba. Mas menos de 5%, 1.036 trabalhadores, conseguiram se empregar. “Tem de ter qualificação profissional. Sem qualificação não se consegue mais emprego no estado de Santa Catarina”, ressalta o coordenador.

NO ESTADO
Neste primeiro semestre, quase todos os setores da economia catarinense conseguiram saldo positivo na comparação entre contratações e desligamentos. Os únicos que ficaram negativos foram o comércio e o setor agropecuário.

O agronegócio contratou 18.576 pessoas e demitiu 19.873, gerando déficit de 3,12%. Esse número é bem inferior, representando apenas 25% do desempenho do comércio. Em todo o estado de SC, o comércio fechou 5.421 vagas. Entre janeiro e junho, os comerciantes catarinenses contrataram 117.703 pessoas e dispensaram 123.124, uma variação negativa de 5%.

De acordo com o economista da Fecomércio-SC, Luciano Córdova, o resultado no comércio é sazonal. Historicamente, os primeiros seis meses do ano são piores para os comerciantes, com tendência de melhora no segundo semestre. A aposta da Federação para o segundo semestre, com nenos contas públicas (IPTU, Escolas, etc) a pagar e perspectivas para o Dia das Crianças e Natal é de inversão dessa  queda no primeiro semestre. “Até para fechar o ano com saldo positivo”, projeta o economista.

Compare os números

2018 PRIMEIRO SEMESTRE – JOAÇABA
Contratações – 3.155 postos abertos (mais de 10% via Sine)
Demissões – 3.283 dispensas
Saldo negativo – 128 postos fechados

2019 PRIMEIRO SEMESTRE – JOAÇABA
Contratações – 3.173 postos abertos (mais de 15% via Sine)
Demissões – 3.272 dispensas
Saldo negativo –  99 postos fechados (queda de 25%)

MICRORREGIÃO (27 MUNICÍPIOS)
Contratações – 27.000 postos abertos (mais de 15% via Sine)
Demissões – 25.000 dispensas
Saldo positivo – 1.822 postos abertos contra 1.600 de 2018

COMÉRCIO EM SC
Contratações –
117.703 postos abertos
Demissões – 123.124 dispensas
Saldo negativo – 5.421 (déficit de 5%)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *