Catarinenses fabricavam carros de luxo falsificados e são pegos pela polícia, em Itajaí

Pai e filho, que não tiveram os nomes revelados, vendiam os carros falsificados pelas redes sociais a um preço bem abaixo dos verdadeiros e tinham uma carteira de compradores que atendia todo o Brasil

Uma fábrica de carros falsificados das marcas Ferrari e Lamborghini foi descoberta em Itajaí, no Vale. Segundo a Polícia Civil, foram apreendidas oito réplicas que estavam sendo montadas. Os donos do local, pai e filho, serão indiciados, mas não tiveram os nomes revelados.

Na ação desta segunda-feira, a polícia encontrou chassis, moldes, ferramentas e fibras usadas na fabricação. A produção clandestina era feita no bairro Itaipava. Os carros eram montados por encomenda e tinham venda divulgada pelas redes sociais. Eles custavam cerca de 8% do valor dos originais. Isso representa cerca de R$ 300 mil, em média, por unidade comercializada.

Nesta segunda, pai, filho e um funcionário que estava no local foram ouvidos e liberados, de acordo com o delegado responsável pelo caso, Angelo Fragelli. A identidade deles não foi revelada pela polícia. O crime contra a propriedade industrial é considerado de menor potencial ofensivo.

A polícia também investiga uma informações de que a fábrica ilegal tinha mais trabalhadores. “Se eles têm conhecimento dos fatos, da irregularidade do que eles estavam produzindo, de fato todos eles podem responder por crime contra a propriedade industrial”, explicou o delegado.

As próprias marcas entraram em contato com a Polícia Civil e fizeram a denúncia. Os carros eram vendidos para todo o país.

(*) Com informações do G1SC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *