Situação dos taxistas de Joaçaba em relação ao Uber começa ser decidida nesta segunda

Prefeitura encaminhou projeto para os vereadores que elimina várias exigências para a condução, parada e regulação dos táxis na cidade. Intenção é reduzir custos e burocracia para baixar os preços diante da concorrência do transporte individual por digital que já está funcionando na região.

Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

A Prefeitura de Joaçaba encaminhou para a Câmara Municipal um projeto que revê a regulamentação do transporte de táxis na cidade. Os vereadores joaçabense começam a decidir nesta segunda-feira, e até à próxima quarta como ficará a situação dos taxistas em relação à concorrência do aplicativo digital Uber, que já atua na região desde a semana passada.

De acordo com o Procurador Geral do Município, Maikel Patrzykot, a situação dos taxistas de Joaçaba, por uma série de demandas reportadas por eles, vem sendo acolhida desde ao início da atual gestão, em 2017. Segundo o procurador, que é o representante jurídico da prefeitura, os motoristas só não foram atendidos antes por alguma intransigência de alguns setores da categoria, em relação à legislação.

A desunião entre os motoristas de táxi da cidade atrapalha muito a luta por conquistas da categoria perante o Poder Público. “Muitos estão migrando para o Uber e não querem ajudar mais”, disse um motorista na Praça Central de Joaçaba, onde funciona o ponto mais tradicional da cidade, sem querer se identificar. O próprio Procurador Geral do Município revela que a categoria não colabora. Em 2017, a Prefeitura de Joaçaba, por licitação, ofereceu uma melhora na tarifa de ocupação para ponto de táxi e os donos dos veículos é que fixaram a taxa de cerca de R$ 2 mil que agora usam para pedir isenção ou paridade com o Uber. “Quando foi realizada a licitação em 2015, eles aportaram valores expressivos referentes ao ponto de táxi. Um dos pedidos deles na época é que fossem reduzidos esses valores, que eles mesmos sugeriram. Mas como era uma licitação, não pudemos mexer”, explica Maikel  Patrzykot.

O procurador informou que nesta segunda-feira, dia 18, será apresentada pela Prefeitura de Joaçaba, na Câmara Municipal, aos vereadores, uma proposta de reformulação da legislação local para taxistas. O projeto foi protocolado na última sexta-feira, dia 15 e a pauta será discutida nas sessões de segunda, terça e quarta desta semana.

“Essa legislação nova prevê, ao invés de uma licitação, um credenciamento de motoristas, com algumas exigências, como modelo do veículo, ano de fabricação, a placa vermelha, exigências que a legislação vigente já faz”, disse Patrzykot. A forma de permissão para os taxistas está sendo facilitada, de acordo com o Procurador. “Isso vai ajudar a reduzir custos para eles e melhorar a concorrência com o Uber, pois automaticamente haverá redução de custos para o consumidor”, conclui Maikel Patrzykot sobre uma das principais reinvindicações dos motoristas de táxi de Joaçaba.

Motoristas estão migrando para novo serviço

Motoristas de táxi de Joaçaba já estão migrando para o aplicativo Uber. Alguns até adotaram os dois trabalhos e atendem tanto como Uber quanto como táxi, alternativa que não deverá permanecer por muito tempo, dada a mudança na legislação local e pelos quesitos de cor dos carros e das placas vermelhas.

“A concorrência é desleal”. Esse é o coro dos motoristas na cidade. “Está havendo desunião. Muitos não querem enfrentar, preferem mudar de sistema, sair do táxi”, disse o motorista João (os nomes foram trocados a pedidos deles). “A prefeitura não quer ceder na taxa. Para reduzir os preços ao consumidor, precisa reduzir as taxas. Tem gente aqui pagando R$ 2 mil por ano”, disse outro taxista.

A concorrência de preço incomoda, mas até o momento a categoria não cogitou criar seu próprio aplicativo, como ocorreu em São Paulo. “Isso vai prejudicar muito a gente”, reclamou outro taxista que faz ponto na Praça da Prefeitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *