Em Luzerna, Dia Internacional da Mulher é comemorado com foco no empoderamento

Da Redação

O Dia Internacional da Mulher, na última sexta-feira (8), foi comemorado de uma forma especial em Luzerna. Muitas pessoas consideram uma data de homenagens às mulheres, mas, diferentemente de outros dias comemorativas, ela não foi criada pelo comércio – e tem raízes históricas mais profundas e sérias. Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, o chamado Dia Internacional da Mulher é comemorado desde o início do século 20.

Esse dia tem uma importância histórica porque levantou um problema que não foi resolvido até hoje: a desigualdade de gênero. Certamente, o 8 de Março é um dia de luta, dia para lembrarmos que ainda há muitos problemas a serem resolvidos, como os da violência contra a mulher, do feminicídio, do aborto, e da própria diferença salarial.

Buscando superar estes desafios encontrados pelas mulheres em nossa sociedade, o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), através dos Serviços ofertados objetiva fortalecer as mulheres em suas lutas diárias, empoderando-as através de acompanhamento, encaminhamentos, orientações e acesso a informações e aos direitos sociais para que fortalecidas, sejam protagonistas de suas próprias histórias.

Atualmente mais de 100 mulheres frequentam os Serviços do CRAS, e a equipe técnica busca cotidianamente junto a estas mulheres busca realizar ações que repercutam positivamente na vida pessoal, familiar e comunitária, e assim prevenir situações de risco social ou violência doméstica.

No dia 8 de Março, além de homenagear estas mulheres, que são muito especiais, pois demonstram garra, alegria, força de vontade, otimismo e empatia, também foi um momento de sensibilizar a todos os familiares que estiveram presentes para a valorização e respeito a Mulher, pois precisamos mais do que nunca que a Mulher seja respeitada na sua casa, na rua, na sociedade.

O Brasil necessita sair das estatísticas mundiais de violência contra a Mulher, que hoje ocupa o sétimo lugar no mundo com maior número de mortes de mulheres, profunda desigualdade econômica, números assombrosos de assédio sexual em lugares privados ou públicos e impunidade dos violadores.

Durante o mês de fevereiro foram trabalhados com as mulheres alguns assuntos como autoestima e empoderamento feminino, buscando realizar uma reflexão sobre amor próprio, sobre padrões de beleza e o espaço da mulher na sociedade.

O resultado deste trabalho culminou na realização de uma sessão fotográfica que objetivou mostrar a mulher na sua essência, no seu cotidiano, na sua realidade e não nos padrões pré-estabelecidos pela mídia.

A exposição das fotos visou retratar a força da mulher, a garra e a luta por mais consideração e respeito. Este evento também contou com a parceria do comércio local que gentilmente doaram brindes para a realização de sorteio de brindes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *