Governo holandês retira patrocínio da F1


Se a Fórmula 1 retornar para a Holanda, ela terá que fazê-lo sem o apoio financeiro do governo holandês. Com Max Verstappen fazendo manchetes em todo o mundo, o circuito de Zandvoort esperava capitalizar a popularidade do piloto da Red Bull.

Houve rumores de que a Holanda retornaria ao calendário em 2020, no entanto, o governo jogou ‘água fria’ nesses planos. Ministro dos cuidados médicos e esportes na Holanda, Bruno Bruins, disse ao parlamento que enquanto uma corrida teria um impacto econômico “considerável” na região, a “questão é se isso justifica o uso de recursos fiscais do governo nacional. Ele acrescentou: “O governo é da opinião de que este não é o caso.”

Em uma carta vista pela Autosport, ele acrescentou que o apoio financeiro para um GP, “não é necessário nem justificado”, enquanto um grande prêmio não está “suficientemente alinhado com a política esportiva desta administração”.

Ele acrescentou, no entanto, que está “preparado para apoiar o evento através de garantias de modelo”. Zandvoort afirma que não está desistindo da possibilidade de um retorno da F1.

O diretor do circuito, Robert van Overdijk, disse à Autosport: “Como gestores do circuito, nós, juntamente com nossos colegas iniciadores TIG e SportVibes (promotores nomeados), nos sentimos apoiados pelo fato de que o ministro saúda nossa iniciativa. “Vamos levar em conta a mensagem do ministro em nossas discussões com a FOM, e enquanto isso, continuaremos trabalhando muito para que esse evento único aconteça”, completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *