Bolo para celebrar o Dia de Reis

Rodrigo Leitão
jornalismo@gmail.com

Dia 6 de janeiro é Dia de Reis. Nesta data, para nós aqui no Brasil e para os países católicos da Europa, celebra-se do dia em que os Reis Magos encontraram Jesus na manjedoura, próximo a Belém, na Judéia, segundo os fundamentos cristãos. A comida religiosa é muito interessante, porque mistura culto e misticismo, o que vai totalmente contra os ensinamentos bíblicos. Mas nesse aspecto, ninguém está muito preocupado e acaba até absorvendo o pecado da gula como um ato normal.

A data de 6 de janeiro é comemorada no calendário cristão como sendo uma reverência aos três reis magos (Melchior, Baltazar e Gaspardo) que seguiram o cometa Harley (a estrela guia da Bíblia) até a manjedoura (estábulo) onde nasceu o menino Jesus. Essa data é inexata do ponto de vista histórico, mas por convenção católica ficou estabelecido este dia no calendário santo romano, depois de Constantino.

Depois disso, em vários países da Europa passou-se a celebrar a data com doces e guloseimas. Primeiro na França, na época em que os papas ficavam aprisionados em Reims, depois na Itália e na Espanha.

A galette du rois (foto) francesa é uma espécie de torta doce e recheada. Ela é servida praticamente em todo o mês de janeiro, que é a época desse doce por causa das celebrações do reizado. A galette des rois é preparada com massa folhada e recheada com um creme de amêndoas. Na Itália e na Espanha, a galette é feita de pão doce em forma de coroa, decorado e recheado com frutas cristalizadas.

Frutos secos – Essa tradição só chegou a Portugal no final do século 19, bem mais tarde. Foram as doceiras de Lisboa e do Porto que começaram a reproduzir a receita francesa. Essa tradição também chegou ao Brasil, mas em Portugal é muito mais forte que aqui. Aliás, essa receita é sucesso em praticamente todo o mundo cristão, na celebração do Dia de Reis.

Em Portugal, o bolo rei, além de ter formato de uma coroa de rei, também tem recheio diferente. O bolo leva frutos secos (amêndoas, nozes, pinhões) e frutas cristalizadas. E pela superstição, todos estes frutos simbolizam as jóias que enfeitam as coroas reais.

Segundo a tradição, o bolo rei deve ser acompanhado de dois mimos: uma fava e um presente. Quem pegar a fatia com a fava dentro, terá sorte no ano e pagará o Bolo rei do próximo dia 6 de janeiro. Quem encontrar o presente terá riqueza. Deve jogar na loteria.

Harmonização com vinho – No Estado do Rio, costuma-se colocar um anel, uma cruz, uma moeda e um dedal dentro do bolo. Cada objeto tem um significado. Quem tira o anel, vai casar. Quem tira a cruz, vai para um seminário ou convento; quem tira a moeda, ganha dinheiro e quem fica com o dedal, vai trabalhar muito.

Como não podia deixar de ser, dá para acompanhar o bolo rei com vinho. Em Portugal, eles bebem vinho do Porto. Na Itália, Vin Santo e, na França, vai depender da região, aí vai-se de démi-sec ou um bom Sauterne. Aqui no Brasil, bom e barato, compre o Vinho Branco Doce de Sobremesa Colheita tardia, da Vinícola Aurora ou um bom espumante moscatel da região.

Faça o Bolo dos reis

Ingredientes:
– 4 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
– 2 tabletes de fermento biológico
– 1 xícara (chá) de açúcar
– 4 colheres (sopa) de leite
– 5 ovos
– 3 colheres (sopa) de vinho do Porto
– 2 colheres (sopa) de casca de laranja ralada
– 1/2 xícara (chá) de azeite de oliva
– 1/2 xícara (chá) de uva passa sem semente
– 4 colheres (sopa) de amêndoas picadas
– 4 colheres (sopa) de nozes picadas
– 1 xícara (chá) de frutas cristalizadas
– 100g de cerejas cristalizadas
– 4 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro

Modo de Preparo:
Em uma tigela, peneire a farinha de trigo e reserve. Em uma tigela misture o fermento e 3 colheres (sopa) de açúcar até obter uma pasta. Misture o leite aquecido e 4 colheres (sopa) de farinha de trigo. Cubra a tigela com filme plástico e deixe crescer por 15 minutos. Coloque em outra tigela 4 ovos, o vinho do porto e as raspas de laranja e bata rapidamente com um batedor manual. Reserve. Em uma superfície lisa, coloque a farinha de trigo restante e faça uma cavidade no centro. Junte o azeite de oliva (reserve 1/2 colher de sopa) e o açúcar restante. Com as pontas dos dedos misture até obter uma farofa. Acrescente a massa crescida e misture. Junte, aos poucos, os ovos batidos e sove a massa por 5 minutos. Adicione as uvas passas, as amêndoas, as nozes e metade das frutas cristalizadas. Misture delicadamente e transfira a massa para uma tigela. Cubra com filme plástico e deixe crescer por 1 hora. Em seguida, modele a massa, formando um anel, de modo que no centro tenha 15cm de diâmetro. Transfira a massa para uma assadeira para pizza com 30cm de diâmetro, untada com o azeite reservado. Deixe crescer por mais 30 minutos. Ligue o forno à temperatura média. Distribua sobre a massa o restante das frutas cristalizadas e as cerejas. Pressione ligeiramente com os dedos e pincele toda a superfície com o ovo restante batido. Leve o bolo ao forno por 40 minutos, ou até que enfiando um palito ele saia limpo. Retire do forno, desenforme ainda morno e disponha em um prato grande. Em seguida, distribua por cima o açúcar de confeiteiro em montinhos. Se preferir, no momento de servir coloque fios de ovos na parte central do bolo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *