O júri nunca tem razão: Marine Lima está fora do The Voice Brasil

Ivete Sangalo desclassificou a melhor surpresa do The Voice Brasil para manter no programa, provavelmente, o candidato que sairá vencedor da edição deste ano. E com isso, matou a possibilidade de o país ver, imediatamente, Marine Lima a artista mais autêntica que surgiu na cena pop nacional nos últimos anos

Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

Assim como Thiaguinho se tornou o cantor mais popular do Brasil na última década, depois de ser “escurraçado” do Fama da Rede Globo, a jovem cantora Marine Lima deverá se transformar na grande sensação do Pop Brasil nos próximos anos. Preterida por Ivete Sangalo na noite da última terça-feira, que optou por manter a mesmice defendida pelo cantor Edson Carlos, intérprete de um repertório repetitivo (calcado na trilha já batida e sem nenhuma novidade de nomes já cansativos como Amado Batista ou Carlos Santos), Marine Lima mostrou durante sua participação no reality show musical da TV Plim Plim que para ser um grande artista é preciso ter coragem de posicionar a voz (que é o que o programa busca, pelo menos da boca pra fora, literalmente), escolher um repertório digno de sucesso nacional e cuja interpretação tenha a mesma grandeza seja na balada dos Beatles ou no rock romântico pesado de Pitt.

Como bem disse Anitta no programa de segunda-feira, dia 17, Marine Lima tem uma voz potente e diferenciada que a permite ir do mais grave, arranhado e pesado rock’n’roll à meiguice e doçura, de forma aveludada, das canções de Lennon & McCartney. Foi através dela, que consegue transitar do pop internacional à boa MPB, que podemos perceber que há sim renovação na nossa música jovem, além das batidas cansativas do sertanejo universitário, quando as melodias são quase todas iguais, mudando apenas as letras mal escritas e sem graça.

Catanduvas, a escola onde essa estudante de Psicologia de apenas 20 anos leciona, sua banda, o Meio Oeste catarinense, a Faculdade Unoesc onde ela estuda, têm muito do que se orgulhar, porque estou falando de uma estrela. Uma estrela que não pode ficar restrita a esse pequeno mercado regional. Alcançar um lugar ao sol nesse meio musical não e fácil, mas os agentes e responsáveis por um talento destes devem insistir e perseverar para que o Brasil tenha muito mais que o The Voice ofereceu a nós.

Ah! Sim. Os jurados nunca acertam. Não acertaram com Thiaguinho, não acertaram com Oswaldo Montenegro no Festival da Tupi, em 1979, não acertaram com os vencedores da série Astros da Record. Talvez Edson Carlos vença o The Voice Brasil, mas não por ter uma voz esplendorosa ou ser um artista completo como Ivete Sangalo insiste em afirmar (kevin ndjana é muito melhor que ele!), mas por ter uma origem humilde, ter uma vida sofrida, passar muitos perrengues como a técnica enfatiza o tempo todo.  Longe de mim tripudiar sobre essa situação, mas, mais uma vez, reitero: não é um programa que procura “A Voz”?

Marine Lima seja bem-vinda de volta ao Meio Oeste. E vamos te trazer correndo para uma apresentação no Teatro Alfredo Sigwalt aqui em Joaçaba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *