COLUNA SAUDE MENTAL: Novas práticas de tratamento psicoterápico: conhecendo um pouco sobre Mindfulness

Por Tadiane Luiza Ficagna, médica psiquiatra, professora da Unoesc Joaçaba e coordenadora do Departamento de Saúde Mental do Hust. Telefone: (49) 9.9200-6688

Não existe uma palavra em português equivalente para Mindfulness e talvez nem deveríamos tentar uma traduzi-la. Na verdade, Mindfulness não tem um significado pontual e preciso, trata-se de um conceito. A tendência tem sido em preservar a terminologia em inglês mesmo. Mindful significa atento ou atenção cuidadosa. O sufixo “ness” transforma a palavra num substantivo abstrato. Seria como se tivéssemos a palavra “atenciosidade” em português. As traduções que têm sido mais aceitas são Mente Alerta e Atenção Plena.

No meu entendimento, Mindfulness tem o mesmo significado do Zen japonês. Para nós este conceito é novo e não temos algo semelhante na nossa cultura. Na linguagem popular, o Zen tem sido entendido erroneamente.  As pessoas costumam achar que Zen é ficar “Relax”. Não tem nada a ver com isto. O conceito de Zen é algo bem mais complexo e difícil de ser entendido, assim como Mindfulness.

Mindfulness é uma atitude psíquica e comportamental complexa. Trata-se de você adotar uma postura de vigilância ativa dos fenômenos que o momento presente te oferece de forma não julgadora. A aceitação é um dos pilares da Mindfulness. Podemos fazer isto por alguns instantes ou podemos levar esta intenção para tudo que fazemos em nossas vidas.

Para executar esta vigilância desapegada, precisamos desvencilhar dos pensamentos. No padrão mental ordinário, estamos fundidos, grudados ao fluxo de pensamentos. O problema não é o pensamento, e sim o costume de leva-lo a sério demais. Este tem sido um padrão condicionado de funcionamento cognitivo na maioria de nós.

A Mindfulness é o carro chefe da terceira geração das Psicoterapias Cognitivo-comportamentais. Os programas baseados em Mindfulness têm mostrado, nos últimos 40 anos, uma consistente eficácia no alívio do estresse, tratamento da dor crônica, ansiedade, depressão, controle de emoções perturbadoras e melhora na qualidade de vida. Os conceitos de Mindfulness, à uma primeira vista, parecem bastante simples e diretos, mas a compreensão profunda e aplicação deles na vida diária é muito difícil.

É simples, mas não é fácil! É necessário muita dedicação para conseguir certa proficiência nesta prática. Não é algo passivo, mas sim ativo, gasta energia e envolve esforço. Leva tempo. A mente deve ser treinada… As técnicas e conceitos que constituem a prática são a meditação, aceitação, abertura, compaixão, exercício da moral e desenvolver um entendimento da verdadeira natureza das coisas. Como se fosse uma “musculação”, ou um “Fitness Mental”.

Qual o resultado disto? Tire suas próprias conclusões, pratique!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *