Por que espirramos mais quando estamos gripados?

O espirro é uma forma de defesa do organismo contra partículas que entram no trato respiratório juntamente com o ar que respiramos e que podem causar obstrução nasal ou irritação da mucosa. Nem todas as partículas que respiramos são prejudiciais, no entanto, algumas podem desencadear alergias ou até doenças mais graves. São exemplos dessas partículas: pelos de animais, fungos, ácaros, pólen, fumaças, produtos voláteis e de odores fortes, como cloro e amônia, e produtos de beleza.

Como ocorre o espirro?

O trato respiratório, ou vias aéreas, é constituído por células especializadas que aquecem, umidificam e retiram do ar partículas que podem ser prejudiciais para o nosso organismo. Geralmente, essas partículas ficam retidas no muco presente no trato respiratório e são expulsas pelo movimento dos pelos e cílios ou, então, chegam à garganta, na qual são digeridas.

No entanto, algumas partículas podem causar irritação e, assim, as terminações nervosas que estão ligadas a uma região do sistema nervoso, denominada centro respiratório, enviam uma mensagem para que o organismo reaja a elas. A reposta é o espirro, o qual é provocado pela contração dos músculos das costas e do abdômen, de forma que o ar expulso pelo nariz carregue consigo essas partículas.

Doenças e o espirro

Como o espirro é desencadeado muitas vezes por irritação da mucosa nasal, algumas doenças respiratórias fazem com que a intensidade e a frequência desses espirros aumentem. É o caso da gripe, por exemplo. No entanto, por meio do espirro, também ocorre a eliminação dos vírus da doença, o que pode provocar a contaminação de mais pessoas. Outras doenças também podem ser transmitidas pelo espirro, como o resfriado e a meningite meningocócica.

Curiosidade: A velocidade do ar expulso durante um espirro pode ser tão alta que chega a atingir 120 quilômetros por hora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *