Universitários de Joaçaba vão a congresso na Espanha

Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

Um grupo de alunos dos cursos de Engenharia da Unoesc, liderados pelo professor Pablo Martins Belchor, seguiu nesta quarta-feira para Salamanca, na Espanha, onde ocorre nos próximos dias um congresso científico voltado para o segmento de energias renováveis. Pablo Belchor destaca que essa experiência vai promover uma expansão intelectual no grupo, por meio de visitas a universidades e centros tecnológicos em Madrid, Barcelona e Salamanca, na Espanha e no Porto, em Portugal.

O professor da Unoesc já conta com vasta experiência neste tipo de intercâmbio e já teve, inclusive, uma pesquisa sua sobre “células a combustível” (um dispositivo eletroquímico capaz de produzir energia limpa tendo apenas vapor de água como resíduo), publicada na revista internacional Science Direct. Por causa desta publicação, cientistas da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, usaram o estudo de Belchor para desenvolver uma nova técnica de funcionamento para a “célula a combustível”, o chamado fuel cell.

Pablo Belchor informou ao Raízes Diário que uma equipe do Instituto Tecnológico de Madrid já aguarda o grupo na capital espanhola. “Fizemos os contatos por meio da agenda da Unoesc. A Univesidade nos dá todo o apoio logístico e faz os contatos com as instituições, para que nos recebam”, informa o professor. De acordo com ele, essa é uma experiência única para os alunos. “Nós sabemos que dentro da universidade são muito importantes as aulas, o conhecimento, mas também é primordial esse aprendizado extra classe, de ir a campo ver o que os cientistas em nível mundial estão fazendo. Isso ajuda no desenvolvimento intelectual. E quando o aluno volta aqui para a instituição, e para a região, ele age como um vetor de desenvolvimento e alcança várias outras pessoas, de outros segmentos e instituições”, conclui o mestre.

Esta é a terceira missão estudantil que sai de Joaçaba para conhecer de perto as tecnologias desenvolvidas na Europa, chefiada por Pablo Belchor. Ele já levou estudantes à Itália e à Espanha, em anos anteriores. Segundo o professor são grandes as chances de formalizar intercâmbios e parcerias com as instituições europeias. “Mas nosso objetivo maior é sempre tentar desenvolver a nossa região. Os alunos vão servir de vetores para trazer conhecimento para cá”, explica.

O roteiro do grupo também inclui visitas à Universidade Autônoma de Barcelona e a Universidade do Porto, em Portugal, além do congresso em Salamanca, onde o grupo apresentará um trabalho sobre energias renováveis, desenvolvido em conjunto por alunos dos vários cursos de engenharia da Unoesc.

Claudiomar Andrades, aluno da sétima fase do curso de Engenharia Química e funcionário da Celulose Irani, onde atua no setor de produção de celulose, quer aproveitar a viagem para conhecer de perto a vanguarda científica europeia que estará no Congresso em Salamanca. “Eu espero compreender melhor como estão sendo tratados os avanços no segmento de energias renováveis, descobrir como o mundo está agindo neste sentido”, explica o futuro engenheiro. Segundo ele, embora a programação seja uma ação do professor Pablo Belchor com a Unoesc, há um alinhamento das atividades com a Celulose Irani, que tem vários funcionários entre os dez universitários deste grupo. “As áreas são muito afins e isso vai nos permitir transitar tanto no âmbito do processo produtivo, na fábrica, como no mundo acadêmico da universidade”, finaliza o Andrades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *