Hemosc convida a população para doar sangue neste sábado

Foto Claudia Mota

Claudia Mota
jornalismo@raizesdiario.com.br

O Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) de Joaçaba estará de portas abertas, neste sábado, dia 10, das 8h às 12h, para receber, principalmente, os doadores que não conseguem fazer a doação durante a semana no horário normal. A ação é realizada uma vez ao mês, sempre no segundo sábado.

No Brasil, 1,8% da população doa sangue, número que está dentro dos parâmetros, de pelo menos 1%. No entanto, longe da meta da Organização Mundial da Saúde (OMS), de 3% da população doadora. “É importante saber que o sangue não tem substituto e por isso é extremamente importante que os estoques sejam reabastecidos e mantidos em níveis seguros. Queremos angariar novos voluntários para que possamos transformá-los em doadores regulares”, conta Vanderleia Gomes, responsável pelo setor de captação de doadores do Hemosc Joaçaba.

Apenas uma doação de sangue pode beneficiar até quatro pessoas. No Brasil, ao ano, cerca de 3,5 milhões de pessoas realizam transfusões de sangue. No total, existem no país 27 hemocentros e 500 serviços de coleta. O sangue é um recurso importante tanto para tratamentos planejados como para intervenções urgentes. Ele ajuda pacientes que sofrem de doenças crônicas graves, como a doença falciforme e a talassemia, além de servir de apoio para procedimentos médicos e cirúrgicos complexos. O sangue também é vital para tratar feridos em emergências.

Segundo Vanderleia Gomes, as ações de captação visam manter adequados os estoques de sangue de forma a atender a demanda dos 22 hospitais e clínicas conveniados na região de abrangência, que é de 46 municípios. “Devido à validade dos hemocomponentes e ao fato de que as mulheres só podem doar a cada três meses e os homens, a cada dois meses, trabalhamos para manter o estoque equilibrado“, ressalta.

Vanderleia afirma que recentemente o Hemocentro esteve com os estoques de O negativo (O-) abaixo do ideal e reforça o chamado para que aqueles que já são doadores retornem ao Hemocentro periodicamente para efetivar suas doações. A regularidade da doação é um fator importante para manutenção adequada dos níveis no Hemocentro, pontua.


Foto Claudia Mota

Doador de medula pode se cadastrar 

O Hemocentro Regional de Joaçaba faz parte da hemorrede pública estadual e foi criado no ano de 1994. Ao fazer a doação de sangue, com mais 5ml, o paciente também pode se cadastrar do Banco de Doadores de Medula Óssea. O transplante de medula óssea é a única esperança de cura para os portadores de leucemia e algumas outras doenças do sangue.

Quem se cadastra como doador de medula óssea pode não chegar a fazer a doação, afirma Vanderleia Gomes, pois para encontrar um doador compatível a proporção é de um para cada 100 000 (cem mil). “O sangue será tipado para HLA, que é uma identificação genética, feita por técnicas de Biologia Molecular. Os resultados desses exames são colocados no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), de responsabilidade do Instituto Nacional do Câncer e disponíveis para consulta em caso de necessidade de transplante para algum paciente. Se for encontrado um doador compatível, e comprovada suas boas condições de saúde, ele será convidado a fazer a doação.

SERVIÇO

O Hemosc, na Avenida 15 de Novembro, 23, atende de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 18h30. Mais informações pelo telefone (49) 3527-2219.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *