30 anos de satisfação e bons serviços

Claudia Mota e Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

Desde 1988 atuando no segmento contábil e chegando neste mês de março a 30 anos de trabalho ininterrupto em Joaçaba, com clientes em toda a região Meio Oeste de Santa Catarina, a Conplan, dos sócios Jorge Dresch e Helder Luis Salvador, conta com 30 funcionários e enfrenta o desafio de ter um de seus dirigentes atando na linha de frente da administração pública. Jorge Dresch enfrenta a lida diária no escritório de contabilidade e divide seu dia com a Secretaria de Fazenda do Município de Joaçaba, talvez a pasta mais espinhosa do governo de Dioclésio Ragnini. Dresch também defende a permanência de talentos joaçabenses por aqui, enaltace uma parceria com a Unoesc e busca, constantemente, jovens profissionais de futuro entre os quadros da universidade para atuarem em sua empresa. Na prefeitura, ele lançou um programa de captação, que em parceria com a Unoesc oferece curso de pós-graduação para evitar uma evasão de talentos dos concursados. Nessa entrevista exclusiva ao Raízes Diário, ele fala destas ações e anuncia a implementação de um programa de incentivos fiscais, que vai atrair ainda mais investimentos de grandes grupos comerciais e industriais para Joaçaba.

Raízes Diário – Como começou essa empreitada da Conplan?
Jorge Dresch – Na época, eu me lembro que era um pouco mais difícil. Nós começamos comprando, com outros sócios, dois escritórios, começamos a evoluir. Tínhamos cem clientes e hoje essa quantidade aumentou. Nós começamos no ano de 1988, com três sócios, eu o Jorge Pohl e a Flávia Tesser. Eram dois escritórios que fundimos e criamos a Conplan. De lá pra cá, coseguimos evoluir, sempre aprimorando nossa equipe e chegamos a esse tempo de 30 anos. Hoje em dia, raramente você uma empresa comemorado tantos anos de atividades. Então, estamos alegres, porque nenhum início é fácil.

Raízes Diário – As leis mudam muito no Brasil. O que a Conplan faz para acompanhar as mudaças?
Jorge Dresch –  Sempre digo para os meus clientes, você precisa de no mínimo cinco anos para se consolidar no mercado e, no dia a dia, temos de estar nos aprimorando, principalmente na nossa atividade. Com as mudanças que ocorrem na legislação, tanto municipal, quanto estadual e federal, temos sempre que estar nos aprimorando. Para isso, promovemos vários cursos com a nossa equipe para sempre estarmos atualizados.

Raízes Diário – E essa comemoração, o que representa essa confraternização de 30 anos?
Jorge Dresch – E hoje nós resolvemos dividir esse dia com os nossos clientes, nossos funcionários e nossos parceiros, porque é um dia que eu considero especial, porque muitas empresas, hoje, não chegam a 30 anos. Além de comemorar o nosso sucesso, com muita ética, muito trabalho e muita competência, com toda a nossa equipe e também não podemos esquecer dos nossos clientes porque sem eles nós não seríamos nada. Então é uma grande satisfação estarmos realizando hoje, durante todo o dia, comemorando os 30 anos de Conplan. Estamos muito satisfeitos, porque graças a eles, naquilo que eles acreditaram, está o nosso sucesso. E estamos partilhando com eles, nossos funcionários e nossos clientes, porque foram eles que nos deram esse sucesso.

Raízes Diário – Já estão pensando nos próximos 30 anos?
Jorge Dresch – Temos que pensar nos próximos 30 anos. Quero ver se nos próximos 30 anos estaremos aqui, comemorando os 60. Mas quero agradecer às nossas famílias, esposas e filhos, que sempre nos acompanharam nessa jornada e a nossa equipe, nossos funcionários, clientes e parceiros na área de sistemas, porque sem essa colaboração nós não seríamos nada. Com eventos como este nós estamos premiando nossos funcionários e nossos clientes por nosso sucesso.

Raízes Diário – Como o Sr. também é Secretário de Fazenda do município, vamos aproveitar a oportunidade e ligar as coisas. De uma empresa bem sucedida para um pensamento recorrente nos bastidores da prefeitura. O prefeito Dioclésio Ragnini defendeu recentemente que para desenvolver melhor a região é preciso que os talentos fiquem aqui? O que o Sr. pensa sobre isso?
Jorge Dresch – Olha, pelo lado da empresa, nós aproveitamos os talentos que surgem na Unoesc para trabalhar na empresa. Joaçaba, hoje, precisa de mais pessoas. Não adianta criar uma empresa se falta mão-de-obra. O que o prefeito falou, de que muitas pessoas aprendem aqui, depois vão trabalhar ou estudar fora e vão embora, não voltam mais, temos que trabalhar para evitar isso. Acho que o Polo de Inovação vai ser um grande momento pra Joaçaba como a Havan e outras empresas. Então, nós vislumbramos proporcionar para Joaçaba a busca de empresas, principalmente na área de inovação e tecnologia, que pra nós é muito importante, Para mantermos nossos filhos, os meus também estão estudando aqui, precisamos criar essas oportunidades para que eles não vão embora, que fiquem aqui e desenvolvam o município de Joaçaba.

Leia também Mercado regional sólido e prudente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *