Abobrinha ou Zucchini?

   

Rodrigo Leitão
jornalismo@raizesdiario.com.br

Quando a gente fala de comida nos remetemos logo à antiguidade. Esperamos que a origem dos alimentos seja tão antiga quanto suas descobertas. Porém, as coisas não são bem assim. Muito do que comermos hoje está na mesa ocidental há pouco mais de cinco séculos.

Os espanhóis são os principais responsáveis pela divulgação de legumes e verduras na Europa, a partir do Descobrimento das Américas. Um dos principais frutos consumidos nas receitas europeias é brasileiro, o tomate. Mas uma das iguarias mais bem tratadas pelas cozinheiras italianas, que é a referência na nossa região, é norte-americana.

Falo do Zucchini, a abobrinha brasileira, que leva eese nome apesar de ter orgem no Peru e se estender como fruto natural nas terras até os Estados Unidos, quando os espanhóis chegarm nas Américas, em 1492.

Esse é um legume rico em fósforo, cálcio, ferro, vitamina A, vitaminas do complexo B e fibras, sendo esse último importante para as funções intestinais. Já as vitaminas e os minerais citados são essenciais para todas as reações do nosso organismo ocorrerem corretamente, daí a importância de seu consumo. Mas a abobrinha, ou zucchini, como ingrediente gastronômico, ultrapassa as suas características funcionais de benefícios à saúde. Hoje, os principais chefs em restaurantes de todo o mundo são capazes de elaborar pratos deliciosos à base de abobrinhas.

E elas podem ser de dois tipos: a chamada de Abobrinha Italiana, esguia e sem curvas; e a brasileira, com formato final arredondado. Dizem que os nomes foram inspirados nas formas das mulheres de cada país.

Para selecionar a peça que você irá trabalhar na cozinha, verifique se o vegetal está firme, sem partes escuras, amolecidas ou machucadas. A abobrinha também deve estar com a casca brilhando. Se estiverem com essas características, pode comprar a abobrinha sem medo de ser feliz. Caso compre a abobrinha picada e embalada, observe a validade e se há formação de um líquido amarelado no fundo da embalagem, pois isso indica que o alimento está entrando em processo de deterioração. O ideal é utilizar na hora de preparar o prato para não perder seus nutrientes.

Abobrinha é um fruto com maior abundância no mês de março. Então, se for possível, mantenha a casca do legume, por conter bastantes nutrientes, em especial, as fibras.

Para quem gosta de flor comestível, a flor da abobrinha é uma boa opção. Você pode picar pedaços de abobrinha e colocar no molho do macarrão para incrementar e deixar a refeição mais saudável, fazer a papinha do bebê com esse legume, pode fazer uma omelete.

 

——————————————————————————————————

FAÇA EM CASA

Carpaccio de abobrinha

Preparação : 15 minutos
Cozimento : 5 minutos
Rendimento : 4
Sem Glúten

 

INGREDIENTES

– Abobrinha – 2 italiana

Para o molho

– Limão siciliano – ½
– Mostarda – 1 colher de sopa
– Azeite – 2 colheres de sopa
– Alcaparra
– Queijo parmesão

MODO DE FAZER
Corte as abobrinhas em fatias bem fininhas. De um banho nas abobrinhas na água fervendo bem rápido, cerca de 20 segundos e sem seguida coloque na água bem gelada. Deixe as fatias de abobrinha em um escorredor e enquanto secam faça o molho. Em um  recipiente esprema o suco de meio limão e acrescente o azeite e a mostarda, que pode ser amarela ou Dijon. Adicione pimenta se gostar, não precisa colocar sal porque as alcaparras são bem salgadas. No prato disponha as fatias de abobrinha acompanhando o formado dele de fora para dentro. Jogue o molho de mostarda por cima das fatias e finalize com alcaparras picadas e queijo parmesão ralado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *