Picanha é um corte brasileiro

Foi nos anos 70 que esse corte começou a ser feito no Brasil. A picanha era vendida como parte da alcatra ou do coxão e, muitas vezes, por ter uma grossa camada de GORDURA, era descartada na hora de preparar um churrasco de alcatra ou de maminha.

Oficialmente, foi um açougueiro do frigorífico paulista Bordon quem resolveu testar a ponta daquela parte gordurosa da alcatra e descobriu que se tratava de uma carne extremamente macia e saborosa. Mas existe uma lenda sobre o surgimento da picanha que está associada ao churrasco diretamente. Dizem, e está no Guia dos Curiosos, que um churrasqueiro argentino de uma churrascaria em São Paulo foi quem descobriu o corte e ofereceu a um playboy famoso da sociedade paulistana chamado Baby Pignatari, um industrial amante de churrascos.

Certa vez, ele pediu churrasco de alcatra e o churrasqueiro ofereceu um corte novo. A carne agradou a todos na mesa e quando perguntado de que parte do boi vinha aquela carne, o churrasqueiro respondeu que era da “parte donde se pica la aña”. Em espanhol, “picar” significa “ferir com objeto pontiagudo” e “aña” é a haste de madeira com ponta de ferro usada na condução dos bois. A expressão teria dado origem ao nome “picanha”.

A partir daí, picanha virou sinônimo de churrasco. E com muita razão. Esta é a melhor carne para ser grelhada na brasa. A GORDURA que envolve a picanha protege essa parte do boi, assim como o filé mignon é protegido dos esforços físicos do gado. E isso deixa a carne muito tenra, macia mesmo. A picanha fica na parte superior traseira do boi, onde os músculos são menos exigidos. Na Argentina, essa carne é chamada de “tapa de cuadril”, que em português significa tampa da anca do boi.

Como churrasco, grelhada e com esse nome, a picanha só é servida tradicionalmente no Brasil. Na Argentina, o tapa de cuadril é usado para fazer bifes de tira. Na Alemanha e na Austrália, esse corte é usado para fazer carne de panela e cozido. Nos Estados Unidos, não se come propriamente a picanha. O corte vem meio picanha, meio alcatra e é chamado de “top sirloin”. Ela é servida em tiras que ficam muito suculentas, porque são formadas pelo miolo da alcatra e pelo coração da picanha. Na Europa, não se consome muito a carne bovina como aqui, exceto na Rússia, onde se come a picanha maturada, principalmente a exportada pelos argentinos, mas cujo mercado vem sendo “roubado” gradativamente pelos frigoríficos brasileiros.
E atenção! Cada boi produz apenas duas picanhas, que são peças de um quilo a 1 quilo e meio. Mais que isso você estará levando coxão junto.

SACA ROLHA

Vinho italiano  em promoção

Encontrei esse maravilhoso Vigneti del Salento I Muri Primitivo 2015 na adega do Comeia Center. Se você está procurando um vinho classudo que pode acompanhar da pizza ao churrasco e encantar os amigos essa é a escolha certa! Muita fruta, sem passagem por madeira, ele se aproxima das compotas de ameixa silvestre e, ao mesmo tempo, é capaz de compor com uma carne mais condimentada. Ótimo para acompanhar massas como lasanha, principalmente se o molho de tomate tender ao doce. Sua característica levemente adocicada, natural da uva, encanta muito as mulheres. Então, se a intenção é galantear, a escolha é perfeita. E melhor, está em promoção no Colmeia Center, por apenas R$ 89,90! É um excelente custo-benefício na comparação com os supertoscanos.

Os vinhos de uva Primitivo possuem sabores de frutas maduras equilibradas, paladar robusto e complexo,  com uma pitada de especiarias e notas de tabaco,  os frutos vermelhos suavizam e melhoram este vinho que pode ser degustado a qualquer momento do dia.

Na Itália, a uva Primitivo é nativa de Manduria, região sul da Puglia. Tem cor violeta intensa e corpo médio, denso e acidez entre média e alta. No caso deste Vigneti del Salento I Muri Primitivo 2015, é elaborado 100% com uva Primitivo, sem passagem por madeira. Despretensioso e fácil de agradar, sugere muita fruta madura tanto no nariz quanto na boca. Tem taninos macios, boa acidez e final marcante. O teor alcoólico é de 13,5% por litro, mas não é percebido. Deve ser servido a uma temperatura entre 16 e 18 graus.

A Primitivo é a mesma Zinfandel da Califórnia, muitas vezes considerada como uva autóctone dos Estados Unidos, mas que na verdade tem origem na Croácia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *