Herval quer indústrias para reduzir déficit social

Herval D’Oeste vive uma situação social muito delicada. Para reverter o quadro e melhorar as condições de vida para a população vulnerável, a Prefeitura do município está tentando atrair novos investimentos e vai criar frentes de trabalho em dois distritos industriais. “Estamos procurando gerar oportunidade de trabalho. Queremos atrair pequenas e médias empresas que gerem oportunidades ou para quem quiser abrir seu próprio negócio e desenvolver a economia”, explica o vice-prefeito de Herval D’Oeste, Mauro Martini (PP).

De acordo com Mauro Martini, já foram implementados vários programas de assistência social no município. Os destaques ficam para o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que é a porta de entrada dos serviços sociais em áreas de vulnerabilidade e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), unidade pública que oferta serviço especializado e continuado a famílias e indivíduos (crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos, mulheres), em situação de ameaça ou violação de direitos, tais como: violência física, psicológica, sexual. Além do Conselho Tutelar.

“Temos aqui também o Abrigo Anjos da Luz, que acolhe os menores encaminhados pelo CREAS.” Nossa expectativa é reduzir os problemas e as diferenças e indiferenças que existem no município até o final de 2019. Mas, de acordo com o vice-prefeito, primeiro é preciso melhorar a receita. “Temos uma dificuldade para 2018 em relação ao retorno do ICMS, depois do fechamento da seção de abate de suínos aqui na BRF, em 2016, porque o reflexo disso vai se dará agora, este ano.” A queda de arrecadação com o fechamento do serviço da BRF será de R$ 670 mil.

Segundo a Prefeitura, é  uma situação negativa que causará grande impacto. Martini explica que por esta razão está sendo desenvolvida uma iniciativa de atração de empresas para garantir renda e oportunizar emprego para a comunidade. “Através dessa ação eu tenho certeza que estaremos melhorando a distribuição de renda e, consequentemente, reduzindo os problemas sociais no município”, ressalta o vice-prefeito.

Segundo ele, em 2017 vários empresários apresentaram propostas para o município. “Sabemos que supermercados, lojistas que hoje já atuam na cidade, têm essa intenção de estar ampliando o seu negócio. Mas a administração de Herval D’Oeste está trabalhando de forma bem responsável para a abertura de possibilidades a novos empreendimentos.” O vice-prefeito informou que um estudo sócio ambiental e também a reformulação do Plano Diretor buscando desburocratizar a instalação de novos empreendedores estão bem avançados. “Esperamos que em 2018 esses entraves sejam superados para que tanto as empresas já instaladas quanto as novas que desejam vir para cá tenha facilidades de se instalar e, com isso, melhorar nossa receita”, conclui o Mauro Martini.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *